UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/04/2010 - 10h57

Carregar hábitos de outros empregos pode ser prejudical para a carreira

SÃO PAULO - Existem profissionais que, ao mudar de emprego, carregam hábitos, valores, costumes e padrões culturais do anterior. A psicóloga e psicoterapeuta Clarice Barbosa afirma que, neste processo de transição, os profissionais devem fazer uma avaliação das experiências, tanto positivas quanto negativas, da postura profissional e dos hábitos e padrões estabelecidos pela empresa anterior.

“A pessoa deve rever o conhecimento que foi importante naquela empresa. Às vezes, o que funcionou bem naquela empresa pode não funcionar na nova. É necessário fazer uma adaptação de valores e hábitos”, diz. 

Marca da personalidade

Manter os hábitos, os valores e os costumes do outro emprego, segundo Clarice, indica que o profissional é mais resistente a mudanças, inflexível e que gosta de permanecer na zona de conforto. “Essa é uma tendência natural do ser humano, mas em algumas pessoas essa característica é mais acentuada”, explica.

A psicóloga afirma ainda que a resistência a mudanças não está relacionada à idade do profissional, mas à característica da personalidade.

“Para adquirir um hábito, é necessário repeti-lo. Quanto mais maduro o profissional for, e a inflexibilidade fizer parte da característica dessa pessoa, a tendência é fortalecer o hábito. Porém, isso não tem relação com a idade, mas com a característica da personalidade”, alerta.

Profissionais que foram demitidos

Clarice declara também que permanecer com os hábitos da outra empresa é comum em profissionais que não aceitaram a demissão. “Inconscientemente, a pessoa não aceita a demissão. Não fecha esse ciclo para iniciar outro. Além disso, fica sempre comparando uma empresa com a outra”, diz.

Não se adaptar a novos valores, padrões e hábitos do novo emprego pode prejudicar a carreira. “ A pessoa paralisa seu crescimento, não desenvolve outras competências, não sabe lidar com situações diferentes”, afirma.

Todos esses entraves na carreira podem ser prejudiciais, pois podem barrar uma promoção ou, pior ainda, gerar uma demissão por falta de adaptação.

Como os chefes e os colegas enxergam esse profissional

Pessoas que têm essa característica são vistas de maneira negativa, tanto pelos colegas quanto pelo chefe. “Esses profissionais têm dificuldades em se relacionar e de agir de maneira coerente com os padrões estabelecidos pela empresa. Eles também têm objetivos diferentes da organização, falta de sintonia, causando distorções”, avisa Clarice.

Para se livrar dos hábitos antigos, o primeiro passo é reconhecer que tem dificuldades de mudanças. Clarice diz que a pessoa deve, novamente, se autoavaliar, perguntando se é adepta a mudanças, se é agente de mudanças, se acredita que somente seus conhecimentos são verdadeiros. “É apropriado a pessoa fazer essa avaliação crítica”, indica.

Outra alternativa é conversar com os colegas, para que eles possam pontuar suas dificuldades. Mas não esqueça: para perder um hábito, é necessário esforço. Por isso, se você está disposto a mudar, mãos à obra!

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host