UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/06/2010 - 10h48

Conheça 15 erros mais comuns ao demitir um profissional

SÃO PAULO - Demitir um profissional não é uma nada agradável. Por ser um momento considerado negativo e que envolve emoção, é necessário ter calma.

A realização desse processo deve ser conduzida de maneira cuidadosa, considerando todas as implicações humanas, trabalhistas, além do impacto que causará à empresa. O diretor de Projetos da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Vladimir Araújo, explica que um plano bem elaborado deve começar com o seguinte questionamento: Como gostaria que agissem comigo, em caso de uma demissão?

“Uma vez respondida esta pergunta, entendemos que um bom passo tenha sido dado no sentido de uma dissolução harmoniosa, oferecendo um tratamento digno e respeitoso. Além disso, deve estar amparado em um consistente processo de planejamento e comunicação, bem como respeito ao individuo”, afirma.

O especialista declara que os motivos do desligamento devem ser apresentados ao profissional de forma clara e objetiva. Para tanto, deve-se reunir material necessário para esclarecimentos, incluindo avaliações de performance, caso a empresa as utilize.

O que evitar? Araújo indica 15 erros que devem ser evitados ao demitir um profissional da equipe:

  1. Não planejar o processo de desligamento e suas implicações;
  2. Deixar de fornecer esclarecimentos quanto ao verdadeiro motivo do desligamento;
  3. Comparar o demitido com outros integrantes da equipe;
  4. Delegar a comunicação do desligamento para outro líder;
  5. Não fazer avaliações periódicas que permitam ao funcionário corrigir possíveis erros que esteja cometendo;
  6. Não saber explicar ao demitido quais são os próximos passos do processo - tramite interno;
  7. Não saber apresentar quais são os direitos trabalhistas;
  8. Criar expectativas de que o profissional poderá ser recontratado no futuro, quando isso não for verdade;
  9. Efetuar o desligamento logo após a volta das férias;
  10. Realizar a comunicação sobre o desligamento no fim do expediente;
  11. Efetuar o desligamento em datas marcantes, como no caso do aniversário ou Natal;
  12. Realizar o desligamento na presença de outras pessoas;
  13. Não permitir que o demitido se manifeste após deixar claro que o caráter da ação é definitivo;
  14. Acompanhar, de forma ostensiva, o demitido, durante o período que permanecer na empresa;
  15. Cortar acesso ao restaurante, computador, sem avisar previamente.
Comunicação com outros profissionais Antes que a notícia se espalhe de forma errada, tornando-se fofoca, é indicado que se explique aos outros profissionais, de maneira breve e objetiva, a causa da demissão. É importante estar atento para não expor a pessoa demitida, explicando apenas o necessário.

Após o processo de demissão do funcionário, deve-se refletir sobre o assunto, enxergando que o erro pode não ter sido somente de quem foi demitido, mas também da empresa, que não soube escolher a pessoa certa para desenvolver aquela função, ou até mesmo do próprio líder, que não soube treinar e controlar. Com essa avaliação, é possível evitar futuros aborrecimentos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host