UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/06/2010 - 13h39

A hora de agarrar uma oportunidade em uma grande empresa

SÃO PAULO – Alcançar uma posição em uma empresa reconhecida não é tarefa fácil. Antes mesmo de se dar conta, o candidato terá passado por uma série de entrevistas e dinâmicas que serão cruciais para o futuro profissional.

Empresas como Banco do Brasil, Petrobras, Vale do Rio Doce e Natura se inserem neste nicho de reconhecimento empresarial, e despertam o profundo interesse dos profissionais brasileiros na briga por um cargo.

“Alcançar uma vaga em uma dessas empresas requer um aprofundamento técnico da área de atuação, assim como dinamismo, competitividade e ambição profissional”, afirma a coordenadora do setor de Carreiras da Veris Faculdades, que compõe o Grupo Ibmec Educacional, Priscila Azevedo.

Moldando a chave para o sucesso

Os processos seletivos em grandes corporações são criteriosos, e por isso é necessário que o profissional esteja suficientemente preparado. No leque de estratégias para agarrar a oportunidade, o candidato deve ter em mente o método que utilizará para impressionar o recrutador.

“Conhecer a empresa, a trajetória, os valores e últimas notícias são fundamentais para não correr o risco de cometer gafes durante o processo. Mesmo porque o profissional precisará estar alinhado à cultura que a empresa vive, para que possa vestir a camisa e gerar ótimos resultados”, explica Priscila.

No caso da Natura, por exemplo, os recrutadores avaliam as condições dos candidatos de se enxergarem como colaboradores no futuro da empresa. Se o alinhamento entre estes dois lados acontecer, o processo seletivo terá atingido seu objetivo.

Já em relação ao Banco do Brasil, os funcionários são recrutados somente por meio de concurso público, quando é exigido o nível médio. Dessa forma, o candidato terá de se preparar e estudar com base nas disciplinas exigidas no processo. O mesmo acontece com a Petrobras.

O limite não acaba no 100%
Gestores não querem ter apenas mais um funcionário, que desempenhe suas funções e vá embora para a casa. A busca incessante, em períodos de escassez de talentos, é pelo diamante a ser lapidado.

“Todo profissional interessado em entrar na Vale deve estar disposto a ir além, de superar os padrões de excelência estabelecidos, de fazer diferente e causar transformação. Além disso, é fundamental que o profissional demonstre possuir as habilidades e potencial de desenvolvimento necessários para a posição de interesse”, afirma a  gerente de Atração e Seleção de Pessoas da Vale, Renata Mazoco.

Para a gerente de Atração e Engajamento da Natura, Leila Kido, além dos conhecimentos requeridos para a função, o profissional deve buscar a satisfação pessoal dentro da empresa.

“A Natura não quer apenas reter colaboradores, ela quer engajar colaboradores. E o engajamento traduz um processo de autoconhecimento do indivíduo para que ele tenha clareza sobre seus valores e propósito de vida. Acreditamos que um colaborador que enxergue na Natura um espaço para exercitar seus valores e seu propósito de vida terá um vínculo muito mais sólido e consistente com a empresa”.

De olho na vaga
Os processos seletivos dessas empresas são caracterizados por longas fases amparadas em entrevistas, testes e provas. A Vale é dotada de oito programas de Recrutamento e Desenvolvimento para os interessados. Tanto a inscrição para os programas quanto o cadastro dos currículos podem ser feitos pela página da web da companhia (www.vale.com, na área Carreiras).

O único caminho para se entrar no Banco do Brasil é por meio de concurso público. O banco possui algumas oportunidades de estágios para estudantes universitários, de programas de adolescentes aprendizes e de contratos terceirizados para realização de atividades que não sejam inerentes à prática bancária.

“É importante ter atenção aos detalhes do edital, bem como na escolha da região para a qual irá se inscrever. Quanto melhor classificado ficar o candidato no resultado do concurso, mais rapidamente poderá ser convidado para qualificação e posse”, afirma o gerente executivo da Diretoria Gestão de Pessoas do Banco do Brasil, José Minchillo.

Já na Natura, o candidato percorre um caminho diferente. Parte das contratações é viabilizada por indicações dos próprios colaboradores. “Este processo de recrutamento é bastante efetivo, pois alguém que está dentro da empresa já conhece nossa dinâmica cultural e pode identificar, na sua rede de relacionamentos, as pessoas com perfil mais alinhado à nossa realidade”, pontua Leila.

Na Petrobras, existem oportunidades de trabalho nas unidades de negócios da companhia no mundo todo. A contratação do profissional é feita pela unidade de negócio, de acordo com a necessidade do momento e de acordo com a legislação trabalhista do país em que se encontra.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host