UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/08/2010 - 08h52

Construção de shoppings movimentará mercado de trabalho neste ano

SÃO PAULO – A velocidade com a qual o varejo avança no cenário econômico nacional resulta em um horizonte de novas oportunidades para os profissionais que buscam uma posição no mercado de trabalho.

Para o segundo semestre, estima-se a chegada de mais 29 novos shoppings em todo o Brasil, o que significa que o fortalecimento da geração de empregos, em especial aquelas do setor, está garantido.

“Os varejistas que estão chegando nessas cidades estão de olho em funcionários efetivos, isso porque as lojas querem ter vida longa dentro dos shoppings”, afirma o presidente da Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping), Nabil Sahyoun.

Essas vagas de emprego, avalia Sahyoun, precisarão ser rapidamente preenchidas pelas lojas. Tão logo, quem quiser fazer parte do mundo varejista deve atualizar o currículo e começar a caçar as vagas disponibilizadas.

Classificados

A entrevista para uma vaga em uma loja não difere em nada da feita para outros tipos de postos no mercado de trabalho. Antes de mais nada, o interessado deve criar um bom currículo, que objetive tudo aquilo que ele fez, e ao mesmo tempo ressaltar a opção por operar no varejo.

"Hoje são fracos [os currículos], porque nenhuma pessoa acaba colocando o que gostaria de fazer. Queremos encontrar pessoas que gostem de varejo e que busquem oportunidades nesse segmento", explica Sahyoun.

Como a principal característica do trabalho em shopping é o contato com o cliente, o presidente da Alshop observa que, na hora da entrevista, é primordial a boa apresentação.

"Além de estar bem vestido, saiba, por exemplo, quando uma dessas novas lojas estiverem contratando, quantas unidades ela possui, a história, o foco principal, enfim, essas questões criam um diferencial na hora da contratação".

Valores

Por conta desses novos empreendimentos comerciais, haverá um incremento nas contratações de profissionais como auxiliar de escritório, recepcionistas, auxiliar de contas, vendedores, gerentes administrativos, uma série de cargos e funções estarão à disposição. Segundo Sahyoun, em média, os shoppings precisam de, pelo menos, 2 mil funcionários para funcionarem.

De todo modo, os salários no varejo não são nem um pouco exorbitantes, porém, mensalmente, os profissionais acabam sendo contemplados com acréscimos de 1% a 2% em decorrência das comissões nas vendas. Tudo varia de acordo com o estado e o sindicato, contudo, a média dos salários no varejo é de R$ 650, conforme afirmação do presidente da Alshop.

Perfis

Quando se trata de lojas de grife, uma base relevante delas opta por contratar funcionários que tenham experiência e nível de escolaridade avançada. "O mercado tem sido cada vez mais exigente, e essa exigência passa naturalmente pela busca por aperfeiçoamento", observa Sahyoun.

Entretanto, esse nível de escolaridade pode ser relativo quando se trata de lojas pequenas e de marcas de menor expressão no mercado, cujo grau de exigência tende a ser mais baixo.

Com relação ao sexo, avalia o executivo, normalmente as empresas que trabalham no setor do varejo optam pelo feminino, uma vez que grande parte do público dos shoppings é de mulheres. Por outro lado, a aceitação de profissionais homens em lojas específicas (esportivas, itens masculinos, entre outras) é muito maior.

Na questão da idade, cada marca opta pela faixa ideal baseando-se pelo o que esse profissional irá vender, o que torna também esse quesito relativo.

Regiões

Sem dúvida, a região Sudeste é aquela que concentra o maior número de shoppings e lojas do País, com 24 empreendimentos e 4.846 estabelecimentos comerciais.

As demais partes do Brasil também estão atentas a essa fatia do "bolo". A diferença delas com a principal área do Brasil é gritante, mas, segundo o executivo, o número de empreendimentos nessas áreas tende a aumentar rapidamente.

Na tabela abaixo, estão o total de novos estabelecimentos comerciais projetados para alguns estados, com os novos shoppings já incluídos:

 





Segundo semestre
Estados  Nº de shoppings  Nº de lojas
São Paulo 13 2.590
Rio de Janeiro 5 844
Minas Gerais 5 1.346
Espirito Santo 1 66
Sergipe 1 122
Bahia 1 215
Amazonas 1 180
Acre 1 150
Paraná 1 218
Fonte: Alshop




De acordo com a TNS Research International, nos primeiros seis meses deste ano, foram criados 18,1 mil novos postos de trabalho, considerando-se apenas as lojas abertas neste período, totalizando aproximadamente 961 mil funcionários nos estabelecimentos de shoppings, um crescimento de 1,92% ante dezembro de 2009.
Hospedagem: UOL Host