UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/08/2010 - 09h02

Procurando emprego? Cuidado com estrangeirismos e siglas nas entrevistas

SÃO PAULO - Quem está procurando novas oportunidades no mercado de trabalho deve ter atenção especial com o uso de siglas e estrangeirismos - expressões ou colocações em línguas estrangeiras - na hora da entrevista.


Isso porque, segundo explica o vice-presidente da De Bernt Entschev Human Capital, Bernardo Entschev, o uso demasiado de tais termos pode passar uma impressão negativa para o recrutador.


“Geralmente, as pessoas utilizam tais termos para demonstrar conhecimento da área, ou mesmo que têm alguma vivência no exterior. Contudo, quem recorrer a tal recurso corre o risco de ser mal interpretado, ou mesmo de não ser entendido”, explica.


Problemas

Dentre os problemas que a utilização exagerada de termos estrangeiros ou siglas pode gerar, o mais grave é a pessoa fazer uma colocação equivocada e demonstrar falta de domínio do assunto ou da área, o que em uma entrevista de emprego, por exemplo, pode eliminar um candidato.


Além disso, o interlocutor pode não entender o termo utilizado e a pessoa pode passar uma imagem de arrogância.


Os desconfortos que tal situação pode trazer não se restringem às entrevistas de emprego. Na empresa, alerta Entschev, os profissionais também devem usar com moderação siglas e expressões estrangeiras, evitando confusões e mal entendidos.


“Dentro da empresa, a utilização de tais termos potencializa o risco”, diz ele.


Assim, orienta, além de recorrer ao bom senso na hora de usar siglas e estrangeirismos, usando apenas aquilo que realmente sabe o significado e que tem certeza de que a outra pessoa irá entender, as pessoas devem procurar utilizar somente os termos já consagrados no setor.

Hospedagem: UOL Host