UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/08/2010 - 16h16

Saiba quais são os seguros indicados para profissionais liberais

SÃO PAULO – Alguns médicos, advogados, dentistas e outros profissionais atuam como liberais. Como vantagem, eles têm um horário mais flexível e ganhos algumas vezes superiores. Entretanto, se não contribuírem para a Previdência Social, podem ficar desamparados caso sofram algum acidente que os impeça de trabalhar. Por isso, é indicado que façam um seguro.


O presidente do Sincor-SP (Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo), Mário Sérgio de Almeida, explica que existem produtos específicos para os profissionais liberais. O primeiro é o DIT (Diária de Incapacidade Temporária), direcionado ao profissional impossibilitado de exercer as suas atividades.


“O que mais convém aos profissionais liberais é um seguro de vida e de acidente de trabalho. No caso de acidente, a pessoa está vulnerável porque não poderá trabalhar. Esse seguro também é indicado aos empreendedores”, diz Almeida. 


Já o segundo seguro indicado é o de Responsabilidade Civil, que cobre danos a terceiros no caso de erro causado pelo profissional. O especialista acrescenta que muitos médicos têm esse seguro. “Em alguns casos, ele não chega a cobrir o valor integral da indenização, mas pode cobrir uma parte”, afirma.


Custo

Sobre o custo dos dois seguros, Almeida afirma que é necessário avaliar algumas variáveis, como idade, tempo de experiência na carreira e profissão.


No caso do DIT, quanto menos idade o profissional tiver, mais barato é o valor do seguro. No caso do seguro de Responsabilidade Civil, a situação é contrária, pois a chance de um profissional menos experiente errar é maior.


“Quanto mais cedo o profissional puder fazer o seguro, melhor. A possibilidade de errar ainda jovem é maior. Porém, depois dos 50, esse profissional está mais perto das causas de mortes naturais”, explica o especialista. 


Sobre a variável profissão, Almeida esclarece que as seguradoras avaliam os riscos de cada área individualmente. Como exemplo, ele cita que o seguro de Responsabilidade Civil de um dentista é diferente do de um médico, já que o dano que o dentista pode causar a um terceiro pode ser menor do que o de um médico.


Dica

O Sincor aconselha que a pessoa interessada em fazer um seguro deve evitar adquirir sem a consulta de um corretor. “Não compre esses pacotes prontos oferecidos. É importante que um profissional avalie quais são os seus riscos e as suas necessidades”, finaliza Almeida.

Hospedagem: UOL Host