! Os principais momentos do euro desde seu lançamento, 10 anos atrás - 01/01/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

01/01/2009 - 17h51

Os principais momentos do euro desde seu lançamento, 10 anos atrás

[selo]
FRANKFURT, 1 Jan 2009 (AFP) - Estes foram os principais acontecimentos que marcaram a história da moeda única européia, que comemora 10 anos nesta quinta-feira.

- 1º de janeiro de 1999: O euro se torna a moeda oficial em 11 nações européias: Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo e Portugal.

A moeda única passou seus dois primeiros anos apenas como uma divisa virtual de referência, usada na contabilidade das empresas e em transações financeiras.

- 1º de janeiro de 2001: A Grécia se torna o 12º país membro da zona do euro.

- 1º de janeiro de 2002: Notas e moedas de euro são finalmente introduzidos e substituem as divisas locais dos países que o adotaram.

- 1º de janeiro de 2007: A Eslovênia adota a moeda única, tornando-se a primeira ex-república soviética a entrar na zona do euro, menos de três anos depois de seu ingresso na União Européia, em maio de 2004.

- 1º de janeiro de 2008: Malta e Chipre são admitidos na zona do euro, elevando o número de países membros a 15.

- 1º de janeiro de 2009: O euro comemora dez anos e é adotado pelo 16º país, a Eslováquia. Dos dez países que entraram na União Européia em 2004, este é o quarto a aderir à moeda única.

O ingresso na zona do euro é obrigatório a todos os países que são admitidos na UE. Membros antigos, como Grã-Bretanha e Dinamarca, têm a opção de manter suas moedas nacionais. No caso da Suécia, um referendo popular vetou a entrada do país na zona do euro.

Na Dinamarca, os efeitos da crise financeira global reacenderam as discussões sobre vantagens e desvantagens de adotar a moeda única européia, mas dificilmente uma decisão será tomada a curto prazo.

A Polônia estabeleceu 2012 como data limite para aderir à zona do euro, mas há a possibilidade de que este prazo seja adiado. A República Tcheca, por sua vez, ainda não determinou uma data oficial, mas o primeiro-ministro Mirek Topolanek indicou nesta quinta-feira que o país deve adotar a moeda única em novembro de 2009.

A Hungria se prepara para ingressar na zona do euro entre 2011 e 2013, mas o forte impacto da crise financeira global sobre o país pode dificultar o cumprimento das metas estabelecidas para a adesão.

Às voltas com a inflação galopante e a desaceleração econômica causada pela crise, os países bálticos também correm o risco de precisar adiar seus prazos para a adoção do euro. Antes da crise, a Lituânia se preparava para 2010-2011, a Letônia, para 2011-2012, e a Estônia, para 2011.

A Romênia estabeleceu 2014 como o ano de sua entrada na eurozona.

O Tratado de Maastrich define critérios rígidos para a adoção do euro, e os países candidatos devem se submeter durante pelo menos dois anos a um mecanismo de câmbio conhecido como ERM-2 antes de sua entrada definitiva, para testar a estabilidade de sua moeda nacional.

As principais exigências para a adesão à zona do euro incluem inflação, taxas de juros, estabilidade monetária e composição da dívida e do déficit público do país candidato, além do nível de independência de seu banco central no gerenciamento das políticas monetárias.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host