! Guerra do gás: Ucrânia não se opõe a presença de observadores russos - 09/01/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

09/01/2009 - 08h16

Guerra do gás: Ucrânia não se opõe a presença de observadores russos

[selo]
KIEV, 9 Jan 2009 (AFP) - A Ucrânia não se opõe à presença em seu território de observadores da gigante russa Gazprom para resolver a crise provocada pelo corte do abastecimento de gás russo para a Europa, afirmou um porta-voz da empresa ucraniana de combustíveis Naftogaz.

"Falamos que não somos contra o envio de observadores russos", afirmou o porta-voz, Valentin Zemlianski.

"O principal é que tenham legitimidade e tenham um mandato do governo russo", acrescentou.

Rússia e União Européia (UE) estão de acordo a respeito do envio de observadores para permitir a retomada do envio de gás russo para a Europa através da Ucrânia, afirmou à AFP o porta-voz do primeiro-ministro russo, Vladimir Putin.

"As duas partes chegaram a um acordo completo sobre a missão", disse o porta-voz, Dmitri Peskov, ao comentar uma conversa na quinta-feira entre Putin e o primeiro-ministro tcheco Mirek Topolanek, cujo país preside a UE no semestre.

"Espero que nada atrase este plano; espero que todos concordem com a composição da missão", acrescentou.

"A Rússia está disposta a aceitar esta missão tão rápido quanto for possível. Consideramos imperativo que a retomada do fornecimento dos consumidores europeus aconteça o mais rápido possível", concluiu.

O portal na internet do governo russo informa que Putin disse a Topolanek que Moscou estava disposta a aceitar a presença de representantes da Gazprom, da empresa ucraniana Naftogaz e de companhias européias para verificar o envio de gás russo.

No entanto, o comunicado dá a entender que o Kremlim também deseja que seus representantes sejam admitidos no território ucraniano.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host