! China ultrapassa a Alemanha e se torna a terceira economia do mundo - 14/01/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

14/01/2009 - 15h33

China ultrapassa a Alemanha e se torna a terceira economia do mundo

[selo]
PEQUIM, 14 Jan 2009 (AFP) - A China tornou-se, nesta quarta-feira, a terceira economia do mundo, atrás, apenas, do Japão e dos Estados Unidos, depois do anúncio, por Pequim, de um crescimento, em 2007, mais forte que o previsto, o que coloca o país, automaticamente, à frente da Alemanha.

Os números relativos ao desempenho de vários setores foram revistos para mais. Assim, o crescimento da economia da China em 2007 foi de 13%, e não de 11,9% como previamente estimado, confirmou o Escritório Nacional de Estatísticas (BNS), destacando que este percentual é definitivo.

No entanto, o fato de a China estar, agora, à frente da Alemanha, a preocupação dos técnicos é de que isso não contribua para que investidores voltem de imediato a aplicar dinheiro no país asiático.

A expansão de 13% do PIB chinês é a maior desde 1994 e faz com que a economia totalize US$ 3,5 trilhões em comparação com os US$ 4,4 trilhões do Japão e US$ 13,8 trilhões dos Estados Unidos, em números de 2007.

"Isto mosta que o ritmo da economia nesse ano foi mais forte do que imaginávamos", declarou à AFP Ren Xianfang, analista da Global Insight.

"Estes dados comprovam que a China ultrapassou a Alemanha", disse, citando as estimativas do Banco Mundial.

A China já havia se tornado a quarta economia mundial em 2005, com crescimento de 10,4%, ultrapassando, então, a França, o Reino Unido e a Itália.

Pequim deve anunciar na próxima semana, entre outros indicadores importantes, seus dados de crescimento para 2008.

O Banco Mundial já havia advertido que a economia chinesa deveria registrar um crescimento de 7,5% em 2009, o menor nível desde 1990.

No entanto, autoridades e economistas ligados ao governo revelaram que Pequim tem como objetivo para 2009 não deixar que o aumento do PIB desacelere para menos de 8% - expansão mínima necessária para garantir o nível de desemprego do país em 4%.

Com o país arrastado pela crise mundial, milhares de fábricas já fecharam as portas e centenas de milhares de trabalhadores foram demitidos. O governo de Pequim havia anunciado um pacote de US$ 586 bilhões para estimular a economia.

Apesar de ter se tornado, agora, a terceira maior economia do mundo, a China ainda é considerada "pobre": o PIB per capita de seus 1,3 bilhão de habitantes é inferior a 3 mil dólares. Nos Estados Unidos, é superior a 46 mil dólares.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host