! Caracas vai assumir o controle da filial de Stanford Bank - 19/02/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

19/02/2009 - 14h57

Caracas vai assumir o controle da filial de Stanford Bank

[selo]
CARACAS, Venezuela, 19 Fev 2009 (AFP) - O governo venezuelano decidiu assumir o controle da filial venezuelana do Stanford Bank, em razão do escândalo de suposta fraude e do congelamento de ativos decretado pelo governo dos EUA, anunciou nesta quinta-feira o ministro das Finanças, Ali Rodriguez.

"Após receber o parecer da superintendência dos bancos e do diretor do Banco Central venezuelano, a decisão de assumir o controle do banco venezuelano Stanford Bank foi tomada", declarou Rodriguez em entrevista à imprensa.

O ministro acrescentou que esta decisão é independente da situação financeira venezuelana, que ele considerou "estável".

"A situação do banco não responde de forma alguma a fatores internos de nosso país, mas é exclusivamente ligada a um fato que aconteceu nos EUA, onde aparentemente existem certas fraquezas nos controles das autoridades", declarou o ministro venezuelano.

Rodriguez explicou ainda que a filial venezuelana do Stanford Bank, Stanford Bank Venezuela S.A., Banco Comercial, possui 15 agências no país, estava à venda e já havia recebido algumas ofertas.

O anúncio feito pelo governo dos Estados Unidos de uma fraude de cerca de 8 bilhões de dólares no sistema financeiro causou uma corrida aos bancos da empresa em países da América Latina e do Caribe desde a quarta-feira.

Em países como Venezuela, México e na ilha caribenha de Antígua e Barbuda (paraíso fiscal onde Stanford tem grandes investimentos), centenas de pessoas foram às agências bancárias do grupo para checar suas contas ou retirar dinheiro.

Entre as companhias acusadas de participar da fraude estão a Stanford International Bank, com sede na ilha caribenha de Antígua, a Stanford Group Co., com sede em Houston, nos EUA, e a consultoria Stanford Capital Management, que tiveram parte de seus ativos congelados.

O financista Robert Allen Stanford é suspeito de ter orquestrado uma outra fraude, dessa vez, de 1,2 bilhão de dólares.

Segundo o ministro venezuelano, a decisão de assumir o controle da entidade bancária objetiva tranquilizar seus clientes que fizeram saques em massa nas últimas horas.

"A missão do governo é de evitar que a crise capitalista afete a economia venezuelana", disse.

Quarta-feira, o governo venezuelano pediu junto às autoridades americanas informações sobre a situação real do Stanford Bank, indicou o ministro.

Além disso, o superintendente dos bancos da Venezuela, Edgar Hernandez, recomendou aos cidadãos venezuelanos que têm dinheiro depositado no Stanford Bank de Antigua, que o transfira para o país.

Em comunicado publicado quarta-feira, a direção do Stanford Bank Venezuela S.A., Banco Comercial indicou que a entidade não tem investimentos em ações no estrangeiro e que suas atividades no país sul-americano consistem essencialmente a emprestar aos clientes venezuelanos em bolívares e com uma carteira de ações de empresas venezuelanas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host