! Principais pontos do orçamento de Obama para os EUA - 26/02/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/02/2009 - 16h37

Principais pontos do orçamento de Obama para os EUA

[selo]
WASHINGTON, 26 Fev 2009 (AFP) - O governo de Barack Obama apresentou nesta quinta-feira as grandes linhas de um projeto de orçamento que abrange o perído 2010 a 2019 e ajusta as previsões para 2009.

Nos Estados Unidos, o exercício fiscal vai de outubro a setembro.

GASTOS: 3,938 trilhões de dólares no ano 2009, 3,552 trilhões em 2010

RECEITAS: 2,186 trilhões de dólares para 2009, 2,381 trilhões de dólares para 2010

DÉFICIT: 1,752 trilhão de dólares em 2009 (12,3% do PIB) e 1,717 trilhão em 2010 (8% do PIB), depois dos 459 bilhões de 2008. O déficit deverá reduzir-se a 533 bilhões de dólares (3% do PIB) em 2013, ano do fim do mandato de Obama, mas subiria a 712 bilhões de dólares (3,1% do PIB) em 2019. No conjunto do período 2010-2019 o governo prevê dívida a descoberto de 6,969 trilhões de dólares.

IMPOSTOS DE PESSOAS FÍSICAS: as reduções de impostos para os lares americanos pesarão sobre o déficit, da ordem de 12 bilhões de dólares a partir de 2011 e de 770 bilhões entre 2010 e 2019. A supressão das isenções de impostos para os rendimentos mais altos e a taxação dos lucros e dividendos permitirá uma receita de 28 bilhões de dólares em 2011.

SEGURO-SAÚDE: gasto de 634 bilhões de dólares em dez anos para tornar acessível o seguro-saúde para 46 milhões de americanos que carecem delae.

DEFESA: 663,7 bilhões de dólares para o Pentágono em 2010, incluindo 130 bilhões de dólares para financiar as guerras do Afeganistão e Iraque. O orçamento total é estável em relação a 2008 (US$ 666 bilhões) e 2009 (US$ 662 bilhões), mas deve retroceder até 592 bilhões de dólares em 2011 e voltar a seu nível atual em 2017 (US$ 688 bilhões de dólares).

FINANÇAS: o orçamento de 2009 leva em conta os 247 bilhões de dólares do plano de resgate bancário aprovado pelo Congresso em outubro de 2008. Mas o governo se reserva a possibilidade de solicitar outros 250 bilhões de dólares a título de "esforço suplementar de estabilização financeira".

PLANO DE REATIVAÇÃO: o plano de 787 bilhões de dólares aprovado em fevereiro pelo Congresso injetará 202 bilhões de dólares na economia a partir de 2009. Em 2010 serão distribuídos 353 bilhões de dólares e 134 bilhões em 2011.

ENERGIA/CLIMA: o sistema de intercâmbio de direitos de emissões de CO2 permitirá o ingresso de 80 bilhões de dólares por ano a partir de 2012. O objetivo é uma redução das emissões de gases de efeito estufa em 12% até o ano 2020, partindo da cifra de emissões registrada em 2005.

AGRICULTURA: serão reduzidas as subvenções às grandes propriedades agrícolas, que serão de 143 milhões de dólares em 2010, 50 milhões de dólares em 2011 e mais de 1,2 bilhão a partir de 2013.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host