! Merkc compra Schering-Plough por US$ 41,1 bilhões - 09/03/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

09/03/2009 - 10h56

Merkc compra Schering-Plough por US$ 41,1 bilhões

[selo]
WASHINGTON, EUA, 9 Mar 2009 (AFP) - Os grupos farmacêuticos americanos Merck e Schering-Plough anunciaram nesta segunda-feira a conclusão de um acordo para uma fusão, em uma transação que envolve troca de ações e pagamento em dinheiro, por um total de 41,1 bilhões de dólares.

A nova empresa terá o nome de Merck ao fim da transação, que foi aprovada por unanimidade pelos conselhos de administração das duas gigantes, segundo um comunicado conjunto.

O acordo determina que os acionistas da Schering-Plough receberão 0,5767 ação e 10,50 dólares em pagamento por cada ação da Schering-Plough.

Cada ação da Merck se transformará automaticamente em uma ação da empresa combinada, da qual os atuais acionistas da Merck terão 68% e os da Schering-Plough 32%.

Após a fusão das duas gigantes, cujo faturamento combinado chegou a US$ 47 bilhões em 2008, a Merck espera economizar custos da ordem aproximada de 3,5 bilhões de dólares anuais, a partir de 2011.

"Estamos dando nascimento a um sólido líder mundial no setor do atendimento da saúde, destinado a ter êxito e a gerar um crescimento duradouro", afirmou o presidente da Merck, Richard Clark, que será o presidente da nova gigante.

"A entidade fruto da fusão será beneficiada por formidáveis perspectivas de pesquisa e desenvolvimento, de uma gama de medicamentos consideravelmente ampliada e de uma presença maior nos mercados internacionais chave, particularmente nos mercados emergentes com forte crescimento", acrescentou.

Merck e Schering-Plough, qualificadas de "complementares" em um comunicado conjunto, já haviam se associado em duas empresas: uma especializada nos tratamentos contra o colesterol que tem como medicamento estrela era o Vyotrine; a outra centrada nos tratamentos respiratórios que foi dissolvida em junho do ano passado.

O acordo foi concluído no momento em que os grupos farmacêuticos enfrentam uma queda nas vendas, a concorrência dos genéricos e a expiração das patentes de vários fármacos lucrativos.

No fim de janeiro, a também americana Pfizer, maior grupo farmacêutico mundial, anunciou a compra da concorrente Wyeth, o que gerou um colosso com um volume de vendas combinado de 75 bilhões de dólares.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host