! FMI prevê desaceleração econômica mundial para 2009 - 10/03/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

10/03/2009 - 10h03

FMI prevê desaceleração econômica mundial para 2009

[selo]
DAR ES SALAAM, Tanzânia, 10 Mar 2009 (AFP) - Pela primeira vez em décadas a economia mundial vai sofrer uma desaceleração este ano, advertiu nesta terça-feira o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss Kahn.

"O FMI prevê um crescimento mundial abaixo de zero para este ano, o pior resultado na maior parte de nossas vidas", afirmou Strauss Kahn na abertura de uma conferência sobre o impacto da crise econômica no continente africano, celebrada em Dar-es-Salaam, a capital da Tanzânia.

A contínua falta de financiamento das instituições financeiras internacionais, "combinada a uma queda da confiança das famílias e das empresas, mina a demanda interna em todo o mundo", acrescentou Strauss Kahn.

O diretor-gerente do FMI havia indicado em fevereiro que o crescimento mundial em 2009 seria nulo. As expectativas mais recentes do FMI, difundidas em janeiro, antecipavam um crescimento mundial de 0,5% este ano.

Mas com o agravamento da crise em todo o mundo, o chefe do FMI indicou que as novas perspectivas provavelmente apontarão para um crescimento negativo pela primeira vez em seis décadas.

O Banco Mundial também antecipou domingo que a economia mundial se contrairá este ano pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.

"Tudo nos leva a pensar que quando anunciarmos nosso próximo pacote de expectativas na sessão de primavera (do Fundo e do Banco Mundial), ou seja, em abril, falaremos de um crescimento mundial negativo pela primeira vez em 60 anos", disse a jornalistas.

A semana passada, Strauss-Kahn indicou que não acredita que há possibilidades de uma recuperação mundial antes de 2010.

O FMI sofre de uma falta de financiamento em massa para enfrentar a crise, mas Strauss-Kahn se mostrou confiante que os planos para duplicar os recursos da instituição serão ratificados na Cúpula do G20 que será realizada no próximo dia 2 de abril em Londres.

Ele lembrou que vários países concederam seu apoio a estes planos, entre eles o Japão, que ofereceu 100 bilhões de dólares.

"Semana passada, líderes europeus se reuniram em Berlim e decidiram se comprometer a ir na mesma direção; também tivemos algumas discussões com alguns outros membros, então estou confiante de que quando chegar a cúpula, em abril, conseguiremos duplicar os recursos do FMI", afirmou.

Pouco depois de suas declarações, os ministros das Finanças da União Europeia deram seu acordo a um aumento provisório dos recursos financeiros do Fundo.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host