! Lula: crise pode ser resolvida com decisões políticas no G20 - 14/03/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

14/03/2009 - 15h25

Lula: crise pode ser resolvida com decisões políticas no G20

[selo]
WASHINGTON, EUA, 14 Mar 2009 (AFP) - A atual crise econômica pode ser resolvida com decisões políticas na Cúpula do G20, dia 2 de abril, declarou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste sábado, em entrevista à imprensa ao lado do presidente americano, Barack Obama, na Casa Branca.

"O presidente Obama e eu estamos convencidos de que esta crise econômica pode ser resolvida com decisões políticas na reunião do G20" em Londres, disse Lula, após a reunião de quase uma hora com o líder americano.

Para tranquilizar os mercados e devolver a confiança aos cidadãos, "todos os líderes têm de estar convencidos de que é preciso tomar decisões rápidas", acrescentou Lula.

Obama desmentiu por sua vez que haja divergências entre os países industrializados e emergentes do G20 sobre os meios de se resgatar a economia global.

O presidente americano rejeitou a ideia de que "de alguma maneira estão se desenvolvendo grupos dentro do G20".

"Não estão saindo de Tim Geithner, não estão vindo de Larry Summers (alto assessor econômico), não estão saindo de mim", disse Obama aos repórteres no Salão Oval.

O comentário de Obama na Casa Branca foi feito pouco depois de o secretário americano do Tesouro, Timothy Geithner, ter dito em uma cúpula de ministros das Finanças do G20, na Grã-Bretanha, que o mundo está trabalhando unido de uma maneira "sem precedentes nos tempos modernos" para enfrentar a crise financeira.

Obama e Lula participarão da reunião de presidentes e chefes de Estado do G20 que será realizada no dia 2 de abril.

O G20 inclui os oito países mais industrializados - Grã-Bretanha, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Rússia e Estados Unidos-, além de União Europeia, Brasil, Argentina, Austrália, China, Índia, Indonésia, México, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul e Turquia.

Durante o encontro com o presidente da maior potência mundial, Lula afirmou também que Obama tem uma "oportunidade histórica" de melhorar as relações com a América Latina.

"O presidente Barack Obama tem uma oportunidade histórica de melhorar as relações com a América Latina", disse.

Os Estados Unidos devem desenhar uma "nova política de desenvolvimento" para a região, acrescentou Lula, que expressou sua "alegria" por poder se reunir pela primeira vez com Obama.

Obama declarou ser um "grande admirador da liderança progressista" do Brasil e, em particular, do papel que Lula exerce na América Latina.

A amizade entre Brasil e Estados Unidos é "forte" e pode ser ainda "mais forte", acrescentou o presidente norte-americano.

Luiz Inácio Lula da Silva foi o primeiro líder da América Latina a ser recebido por Obama, que assumiu a presidência dos Estados Unidos no dia 20 de janeiro passado.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host