! Geithner anuncia liquidação da AIG - 17/03/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

17/03/2009 - 23h47

Geithner anuncia liquidação da AIG

[selo]
WASHINGTON, EUA, 17 Mar 2009 (AFP) - O secretário americano do Tesouro, Timothy Geithner, anunciou nesta terça-feira que a seguradora AIG, centro de uma vasta polêmica sobre o pagamento de bônus milionários a seus executivos, será liquidada de "maneira ordenada".

A AIG também devolverá ao governo o valor gasto com os bônus e terá uma redução progressiva dos fundos disponibilizados pelo Estado para socorrer a seguradora, revelou Geithner.

Ao lado do diretor executivo, Edward Liddy, "trabalharemos sobre as medidas para liquidar a AIG de maneira ordenada e para proteger o contribuinte americano", disse Geithner.

Liddy foi designado pelo governo federal para administrar a AIG, em setembro passado, após o socorro federal à seguradora.

Em carta enviada à presidente da Câmara de Representantes, a democrata Nancy Pelosi, Geithner destaca que buscará "todos os meios responsáveis para acelerar esta liquidação ordenada" da AIG.

O American International Group (AIG), que registrou em 2008 o maior prejuízo da história americana - 99,3 bilhões de dólares -, já foi beneficiado por quatro créditos de socorro do Estado, totalizando 180 bilhões de dólares.

Segundo Geithner, a AIG terá que devolver o valor total dos bônus já pagos, que somam 165 milhões de dólares.

O secretário do Tesouro destaca ainda na carta enviada à Pelosi que pediu a Liddy que suspenda "centenas de milhões de dólares" de pagamentos de bônus previstos para este ano.

Liddy, que dirige um grupo com 79,9% do capital controlado pelo Estado, está engajado na aplicação das diretrizes do governo para as empresas socorridas com verbas públicas, garante Geithner.

Os dirigentes da AIG colocaram a seguradora no olho do furacão ao decidir pelo pagamento de 450 milhões de dólares em bônus, apesar da situação crítica do grupo e do socorro financeiro concedido pelo Estado.

O anúncio da liquidação ocorre após uma enxurrada de protestos contra a AIG e depois do presidente americano, Barack Obama, afirmar sua "total confiança" em Geithner, rejeitando qualquer insinuação de que este tenha cometido um erro no caso dos bônus.

A ira contra a AIG foi multiplicada nesta terça-feira com o anúncio do secretário de Justiça e Procurador-Geral do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, de que onze executivos da seguradora que deixaram o grupo receberam prêmios que somaram 42 milhões de dólares.

O líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, deu um ultimato à AIG, exigindo que a seguradora revise os bônus concedidos a seus executivos.

"Enviamos uma carta à AIG pedindo a renegociação dos contratos que incluem estes bônus escandalosos (...) Se o grupo não obedecer, o presidente (da comissão de Finanças do Senado) Max Baucus vai emitir, nas próximas 24 horas, um projeto de lei destinado a devolver o dinheiro aos contribuintes mediante a imposição de altas penalidades", avisou Reid durante entrevista coletiva.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host