UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/03/2009 - 14h37

Cubano fugitivo que sequestrou avião em 1968 se entrega à justiça nos EUA

Um sexagenário cubano acusado do sequestro de um avião em 1968 e que, no ano passado, viajou voluntariamente aos Estados Unidos para se entregar ao FBI, declarou-se culpado nesta quinta-feira, em Nova York.

Luis Peña Soltren, de 67 anos, que voltou a Nova York, em outubro passado, admitiu as acusações de pirataria aérea e sequestro.

"Luis Armando Peña Soltren reconheceu ante a corte federal de Manhattan ter participado do sequestro violento da aeronave que fazia o voo 281 da PanAm há mais de 41 anos", explicou o promotor do distrito sul de Nova York, Preet Bharara.

Segundo o magistrado Alvin Hellerstein, a sentença será anunciada no próximo 29 de junho.

No dia 24 de novembro de 1968, Peña Soltren e dois cúmplices, José Rios e Miguel Castro, pegaram o voo 281 da PanAm con destino a Porto Rico armados com pistolas e punhais.

Depois de ameaçar o piloto, obrigaram-no a pousar em Havana, segundo a promotoria. Ríos, que tem 68 anos, foi capturado em 1975 e condenado a 15 anos de prisão e Castro foi detido no ano seguinte, tendo sido condenado a 12 anos.

O governo cubano estava a par do desejo de Peña Soltren de entregar-se voluntariamente à polícia americana e autorizou sua partida de Cuba.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host