! Obama defende orçamento mesmo com aumento da previsão do déficit - 21/03/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

21/03/2009 - 10h53

Obama defende orçamento mesmo com aumento da previsão do déficit

[selo]
WASHINGTON, EUA, 21 Mar 2009 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu neste sábado seus planos orçamentários, insistindo que permanece comprometido a reduzir à metade o déficit em quatro anos, apesar de novos dados que revelam que este é maior que o antecipado.

"No total, nosso orçamento levaria os gastos discricionários para programas domésticos como parte da economia a seu menor nível em quase meio século", afirmou Obama em seu programa semanal de rádio.

"E nós continuaremos fazendo estas escolhas difíceis nos próximos meses e anos de maneira que à medida que nossa economia se recupere, nós faremos o que devemos para reduzir o déficit".

O democrata disse ainda que sua administração analisa cada ponto do orçamento para alcançar uma redução de dois bilhões de dólares no déficit na próxima década.

As declarações de Obama foram feitas no momento em que o Congresso se prepara para debater na próxima semana o orçamento plurianual de 3,55 trilhões de dólares anunciado pelo governo no mês passado.

No entanto, o suprapartidário Escritório de Orçamento do Congresso (CBO) antecipou na sexta-feira que o déficit pode chegar a 1,845 trilhão de dólares este ano com a proposta de Obama, o que quadruplicaria o recorde de 2008.

Desde a estimativa do início de janeiro de um rombo de US$ 1,2 trilhão de dólares, o CBO informou que a execução do plano de estímulo de 787 bilhões de dólares, outras medidas para reaquecer a economia e fatores adicionais elevaram as projeções do déficit para 2009 e 2010 em mais de 400 bilhões de dólares.

Os republicanos usaram imediatamente o relatório do CBO para criticar a política econômica de Obama e estabelecer sua oposição.

"O informe do CBO deveria servir como um chamado de atenção para esta administração", afirmou o líder da minoria republicana na Câmara de Representantes, John Boehner.

"Não podemos continuar hipotecando o futuro de nossas crianças e de nossos bebês", completou.

"Se existia a menor dúvida de que o orçamento do governo gastaria em demasia, taxaria em demasia, a mesma se evaporou", afirmou o senador republicano.

Mas Obama não se abalou e rebateu neste sábado que suas propuestas econômicas oferecem uma solução a longo prazo para os problemas estruturais dos Estados Unidos.

"Estas propostas são uma parte central de uma ampla estratégia para o crescimento da economia, ao atacar os problemas que viemos arrastando há muito tempo: o alto custo do atendimento de saúde e nossa dependência do petróleo estrangeiro; nosso déficit educativo e nosso déficit fiscal", afirmou Obama.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host