! Obama conversa com americanos 'on-line' pela primeira vez - 26/03/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

26/03/2009 - 19h34

Obama conversa com americanos 'on-line' pela primeira vez

[selo]
WASHINGTON, EUA, 26 Mar 2009 (AFP) - Em uma tentativa de aproximar cidadãos e governo, o presidente americano, Barack Obama, respondeu ao vivo as perguntas da população, previamente enviadas para o site www.whitehouse.gov, durante a primeira conferência pública pela Internet de sua presidência, realizada nesta quinta-feira, direto da Casa Branca.

Na reunião pública, transmitida ao vivo, Obama foi sabatinado sobre educação, saúde, entre outros temas.

"Na campanha para presidente, prometi abrir a Casa Branca ao povo americano", declarou. "E este evento, que está sendo transmitido ao vivo pela Internet, marca um importante passo adiante para alcançar essa meta".

Os americanos inundaram a página da Casa Branca de questões, depois de terem sido convocados pelo presidente a um exercício de democracia de massa, que poderá transformar as relações entre cidadãos e governo.

No momento em que o país enfrenta sua pior recessão desde a Grande Depressão dos anos 1930 e o combate à crise se mantém como prioridade máxima de seu governo, Obama colocou apenas uma condição: que as questões fossem sobre Economia.

"Vamos tentar alguma coisa um pouco diferente. Vamos aproveitar a Internet para fazer com que todos venham à Casa Branca falar de Economia", disse o presidente no vídeo postado no site do governo, convidando os americanos a participar dessa nova empreitada.

"Assim, posso ter uma idéia do que preocupa vocês e responder diretamente", justificou.

Às 9h30 desta quinta (10h30 de Brasília), no prazo final para o envio das perguntas, 92.925 pessoas tinham enviado 104.129 questões, e mais de 3,5 milhões haviam votado nas preferidas.

Andrew Rasiej, cofundador do blog TechPresident.com, que estuda política e tecnologia, comparou essa iniciativa aos discursos por rádio do presidente Franklin Roosevelt durante a Grande Depressão. Assim como ele, Obama se esforça, recorrendo às novas tecnologias, para angariar o apoio de seus compatriotas em circunstâncias tão difíceis.

"É um grande primeiro passo criar a primeira 'conversa na cozinha' do século XXI, onde o presidente pode falar diretamente com o público americano, sem ser filtrado, ou mal interpretado pelos grandes meios de comunicação", comentou Rasiej.

O evento também gerou elogios de Ellen Miller, diretor-executivo da Sunlight Foundation de Washington, grupo dedicado a usar a web para levar transparência aos governos.

"Foi um grande passo à frente no uso da Internet. (O evento) foi inventivo, foi interessante", avaliou.

Jared Bernstein, chefe da equipe econômica do vice-presidente Joe Biden, teve o papel de "moderador", ao selecionar e ler as perguntas, exibidas em telões instalados na sala.

Obama respondeu seis perguntas feitas on-line, incluindo duas enviadas em vídeo, e outras seis dos 100 convidados pela Casa Branca, entre os quais estavam professores, enfermeiros, donos de pequenos negócios e líderes comunitários.

Obama também respondeu a uma outra pergunta, que não foi escolhida por Bernstein e surgiu como uma das mais votadas entre os usuários: sobre se a maconha deve ser legalizada.

"Não sei que imagem isso dá do público on-line", brincou o presidente antes de responder com um "não".

Quando apresentou a idéia desse novo método de conferência on-line, Obama disse que queria ter um "retrato do que importa para os americanos em todo o país" e que essa primeira reunião pública seria uma "experiência". Seu porta-voz, Robert Gibbs, já deu a entender, contudo, que ela deverá se repetir.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host