! GM tem 60 dias para apresentar novo plano de redução de custos - 30/03/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

30/03/2009 - 07h28

GM tem 60 dias para apresentar novo plano de redução de custos

[selo]
WASHINGTON, EUA, 30 Mar 2009 (AFP) - A Casa Branca deu à montadora General Motors (GM) um prazo de 60 dias para apresentar um novo plano de redução de custos, uma condição para que a empresa possa receber mais ajuda do governo, informa o jornal New York Times.

Depois de uma revisão minuciosa do plano de reestruturação da GM, o governo dos Estados Unidos pretende manter a assistência à companhia durante o tempo necessário para a elaboração de um novo plano, afirma o jornal, com base em fontes oficiais.

A informação surge depois da notícia de que a Casa Branca teria considerado os planos de reestruturação da GM insuficientes e que a empresa precisava ser mais agressiva, caso deseje ter um futuro a longo prazo.

Na noite de domingo, a montadora americana confirmou a renúncia imediata de Rick Wagoner como presidente de diretoria e chefe executivo da empresa.

"Rick Wagoner deixará o cargo de presidente e diretor executivo, efetiva e imediatamente", afirma a empresa em um comunicado.

Wagoner, 56 anos, assumira a direção da gigante em 2000 e a presidência em 2003.

Em um comunicado publicado no site da empresa, Wagoner afirma ter se reunido na sexta-feira em Washington com funcionários do governo, que pediram sua renúncia.

Um alto funcionário do governo confirmou à AFP que a Casa Branca solicitou a saída Wagoner.

A GM anunciou ainda o nome de Fritz Henderson, atéa agora chefe operacional da empresa, como novo presidente da diretoria.

"Fritz Henderson, presidente e chefe operacional da GM, será agora o diretor geral", anunciou a empresa em um comunicado.

Henderson, 50 anos, foi nomeado para seu posto atual em 2008. Ele já foi vice-presidente e diretor financeiro da empresa.

A saída de Wagoner acontece no momento que a General Motors e a Chrysler operam à beira da falência e buscam uma ajuda adicional do governo de US$ 21,6 bilhões.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host