! Comissão Europeia se compromete a ajudar países pobres sem ter dinheiro - 08/04/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

08/04/2009 - 15h11

Comissão Europeia se compromete a ajudar países pobres sem ter dinheiro

[selo]
BRUXELAS, Bélgica, 8 Abr 2009 (AFP) - Sem dinheiro a dar aos países em desenvolvimento para lutar contra a crise, a Comissão Europeia limita-se a pressionar os países membros da UE acusados pelas ONG de não levar a sério as necessidades dos mais pobres do planeta.

Uma semana depois da reunião do G20, e dos compromissos de ajudar os países pobres, Bruxelas apresentou nesta quarta-feira medidas para ajudar as nações mais abaladas pela crise econômica mundial. No entanto, estas medidas consistem, na verdade, em disponibilizar recursos já prometidos antes.

"A Comissão demonstrou suas boas intenções hoje, mas o que ela oferece nada mais é do que um pacote vazio", lamentou Alexandre Polack, da ONG Action Aid.

"Não viemos aqui anunciar gigantescos recursos suplementares", teve de admitir Louis Michel em entrevista coletiva, reconhecendo que um de seus objetivos é "manter a pressão" sobre os países membros para que deem prosseguimento à ajuda.

"A recessão não pode, e não será utilizada como um pretexto para ignorar nossas promessas de ajuda", insistiu o presidente da Comissão, José Manuel Durão Barroso.

A ajuda ao desenvolvimento da UE, o maior doador mundial, aumentou em 2008 para quase 49 bilhões de euros, ou seja, 0,40% do Produto Interno Bruto (PIB) da União. Porém, o Executivo europeu avisou que a UE pode não cumprir com sua meta de 0,7% do PIB em 2015.

Estas promessas são muito importantes, ainda mais porque nos países em desenvolvimento "dezenas de milhões de pessoas caem na pobreza", destacou a Comissão.

A situação pode ter "importantes desdobramentos políticos e repercussões no âmbito da segurança, deflagrando revoltas ou até golpes de Estado militares e aumentando a pressão migratória" nos países ricos, advertiu.

No entanto, apesar das ameaças, "os estados membros não levam a sério as necessidades dos países pobres, assolados por uma crise pela qual não são responsáveis", denunciou a confederação Concord, que reúne as grandes ONGs de desenvolvimento europeias.

Para não ficar de braços cruzados diante da crise, a Comissão anunciou nesta quarta-feira uma "antecipação" de seus pagamentos de ajuda, por uma quantia total de 4,3 bilhões de euros em 2009. No entanto, a maior parte desta quantia já havia sido prometida antes.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host