! Uma causa da crise: EUA foram financiados por países em desenvolvimento (Bird) - 22/04/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

22/04/2009 - 18h49

Uma causa da crise: EUA foram financiados por países em desenvolvimento (Bird)

[selo]
WASHINGTON, EUA, 22 Abr 2009 (AFP) - O fato de a economia dos Estados Unidos ter sido exageradamente financiada por outros países, em desenvolvimento, durante o período de forte crescimento é uma das causas da crise atual, anunciou o Banco Mundial num relatório divulgado nesta quarta-feira.

Esta conclusão, compartilhada por numerosos economistas, mas que é considerada polêmica nos Estados Unidos, foi formulada por especialistas da instituição multilateral em seus "Indicadores mundiais de desenvolvimento" - um relatório anual onde são compilados dezenas de dados econômicos, demográficos e sobre o meio ambiente.

"Os países em desenvolvimento financiaram de forma surpreendente o consumo dos países que possuem as receitas mais altas", destacou o Banco Mundial em comunicado.

Segundo os técnicos, "um crescimento econômico recorde das economias emergentes, a partir das exportações, alterou o equilíbrio do poder econômico mundial, como demonstra sua participação crescente na produção, no comércio e nas reservas mundiais".

"As taxas de poupança elevadas superaram sua capacidade de investir em sua própria economia", levando a um "amplo acúmulo de reservas cambiais", especialmente na China.

"Assim, as economias mais pobres financiaram os déficits em conta corrente dos países com receitas mais elevadas", fazendo subir exageradamente o preço dos ativos e causando "uma expansão insuportável do crédito imobiliário nos Estados Unidos", segundo o Bird.

"Desta maneira, inflaram-se as bolhas no setor imobiliário em todo o mundo e também nas bolsas; esses são os desequilíbrios mundiais que alimentaram a liquidez no sistema, fizeram cair as taxas de juros e promoveram as especulações sobre os preços dos ativos", destacou.

Os principais países que financiam o consumo são, por ordem, China, que acumula 26% dos excedentes mundiais, Alemanha, Japão, Arábia Saudita e Rússia.

Os países que tomaram mais dinheiro emprestado são Estados Unidos (que concentram 57% dos déficits), seguido a muita distância por Austrália, Espanha, Grã-Bretanha e Itália.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host