! Fed prevê recuperação da economia dos EUA ainda este ano, mas lentamente - 05/05/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

05/05/2009 - 13h39

Fed prevê recuperação da economia dos EUA ainda este ano, mas lentamente

[selo]
WASHINGTON, EUA, 5 Mai 2009 (AFP) - O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, acredita que a economia registrará uma recuperação ainda este ano, mas advertiu que a melhora será gradual e com um desemprego elevado durante um tempo.

A recuperação da economia americana também será acompanhada por uma leve inflação, afirmou Bernanke, falando ante uma comissão mista de economia no Congresso.

"Nessas condições, prevemos que a inflação se manterá fraca", acrescentou.

"Os dados recentes pressagiam que o ritmo da contração (da atividade) pode estar se desacelerando e que a demanda final, especialmente a das famílias, pode estar se estabilizando", declarou.

Por outra parte, esta demanda final pode "estar sustentada pela reativação orçamentária e monetária", indicou Bernanke, aludindo ao plano de reativação orçamentária de 787 bilhões de dólares em três anos aprovado em meados de fevereiro e a milhares de milhões de dólares investidos pelo Fed para reativar a economia.

Segundo ele, no entanto, os mercados financeiros continuam sob uma "tensão considerável" e uma recaída poderá minar a recuperação da economia.

"As empresas deveriam ser prudentes em sus contratações de pessoal e a taxa de desemprego poderá, em consequência, se manter elevada durante certo tempo, inclusive depois que a economia se recuperar", insistiu Bernanke.

O presidente do Fed se pronunciou sobre os dados que devem ser divulgados na quinta-feira sobre "os testes de resistência" , ou testes de estresse, impostos às instituições que controlam mais de 100 bilhões de dólares em ativos, e avaliarão a saúde desses bancos e sua capacidade de resistir a um agravamento da recessão.

Sobre os 19 grandes bancos americanos testados pelo governo, uma grande parte deles "serão capazes de satisfazer suas necessidades de fundos sem capitais suplementares do Estado", afirmou Bernanke.

Segundo ele, estes bancos poderão sair desta situação recorrendo ao mercado ou vendendo ativos. Também assinalou que alguns poderão aceitar converter em ações comuns os títulos híbridos emitidos em beneficio do Estado ou outros acionistas.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host