! Casa de leilões promove venda de instrumentos de tortura nos EUA - 11/05/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

11/05/2009 - 20h39

Casa de leilões promove venda de instrumentos de tortura nos EUA

[selo]
NOVA YORK, EUA, 11 Mai 2009 (AFP) - Uma coleção de 252 instrumentos de tortura anteriores ao século XVII e avaliada entre 3 e 4 milhões de dólares será leiloada em Nova York, anunciou nesta segunda-feira a casa Guernsey's.

"É fascinante e terrível", disse à AFP Arlan Ettinger, presidente da casa de leilões nova-iorquina, ao descrever a insólita série de objetos, livros e documentos que integram a coleção, da qual não se tinha notícia desde o século XIX.

Segundo Ettinger, "há praticamente um objeto para causar dor em cada parte do corpo". "Um objeto para manter a língua voltada para baixo, uma cadeira coberta de pregos, uma luva de aço para esquentar no fogo e depois vestir na mão para queimá-la", descreveu.

A casa de leilões - que arrematou itens de vários famoses, de John F. Kennedy a Elvis Presley - indicou que a coleção inclui peças da Idade Média e que já foi exibida nos séculos XVIII e XIX na Alemanha e Inglaterra.

"Por volta de 1890, a coleção foi comprada na Inglaterra e exibida lá, depois foi trazida para Nova York e exibida em 1893", conta Ettinger.

Data desta época um catálogo completo, incluído na coleção oferecida agora. O leilão também venderá um livro de visitas, com comentários e milhares de assinaturas de pessoas que foram ver a exposição.

A coleção foi exposta pela última vez em uma feira de Chicago, e desde então não se sabe o que aconteceu com as peças. Até depois da Segunda Guerra Mundial, quando um norueguês "que foi perseguido pelos alemães por ter protegido judeus, a comprou e a trouxe para os Estados Unidos".

O norueguês morreu nos anos 70, quando a coleção passou para as mãos de seus familiares, que decidiram leiloá-la agora "porque hoje em dia as pessoas estão falando muito em tortura", segundo Ettinger.

Um acordo foi assinado entre os proprietários e a Guernsey's, especificando que "se vendermos a coleção", explica o presidente, "uma parte dos lucros será doada para a Amnesty Internacional e para outras organizações dedicadas a combater a tortura".

A data do leilão ainda não foi escolhida, e Ettinger não descarta vender a coleção inteira de uma só vez caso apareça um comprador interessado.

"Se vendermos lote por lote, o interesse histórico (na coleção) será perdido, porque ela será dispersada", comentou. "Vamos ver quem se interessa por ela antes da escolha de uma data".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host