! Comunistas ganham força com o recuo da economia japonesa - 19/05/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

19/05/2009 - 15h55

Comunistas ganham força com o recuo da economia japonesa

[selo]
TÓQUIO, Japão, 19 Mai 2009 (AFP) - O Partido Comunista do Japão, proibido antes da 2º Guerra Mundial e, depois, considerado um pequeno grupo, está crescendo à medida que a crise econômica se aprofunda no país.

Um "mangá" (nome dado às histórias em quadrinhos japonesas) sobre O Capital de Karl Marx transformou-se em best-seller em todo o país; e um conto do período entre guerras sobre a exploração dos trabalhadores vem ganhando novos leitores.

Apesar de ser a segunda economia do mundo, o Japão está assistindo ao surgimento de um movimento jovem que questiona o sistema capitalista, no momento em que sua economia sofre a pior recessão desde 1945, com megaempresas no vermelho eliminando empregos.

O Partido Comunista do Japão não prega a revolução violenta, e seus membros dizem que não comungam com as doutrinas do russo Lenin nem do chinês Mao, nem sequer com as ideias do movimento estudantil radical dos anos 60 e 70.

Mas a desilusão com os partidos políticos tradicionais e com os sindicatos tem feito com que o partido cresça a um ritmo de 1.000 novos adeptos por mês, enquanto seu jornal Bandeira Vermelha é lido por mais de 1,6 milhão de pessoas, segundo dirigentes.

"Este é o segundo país capitalista", afirmou Kimitoshi Morihara, vice-presidente do escritório internacional do partido. "Mas agora a situação é bastante difícil, particularmente para os jovens", continuou.

A desregulamentação do mercado de trabalho tem facilitado as empresas a empregar e demitir trabalhadores, e o tradicional emprego japonês para a vida toda deu lugar à incerteza e aos salários menores para a última geração que entrou no mercado de trabalho.

O Partido Comunista Japonês, fundado em 1922, foi legalizado depois da 2ª Guerra Mundial. Desde os turbulentos anos 60 e 70, é um partido de oposição.

Atualmente possui apenas 16 bancadas das 722 do parlamento, o que o torna de qualquer forma o quarto partido político do país, mas está ganhando adeptos, enquanto os dos demais partidos estão caindo. E isso está sendo notado nas ruas.

A manifestação do 1º de Maio em Tóquio, organizada pelo partido, atraiu 36.000 pessoas, muitas delas jovens.

A versão "mangá" de Das Kapital é um best-seller, assim como "Kanikousen", do escritor comunista Takiji Kobayashi, que descreve a brutal exploração dos trabalhadores.

A versão cinematográfica estreia neste verão (no Hemisfério Norte) com a atuação do ator Ryuhei Matsuda.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host