! FMI adianta para 2011 revisão dos direitos de voto de membros - 04/06/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

04/06/2009 - 14h53

FMI adianta para 2011 revisão dos direitos de voto de membros

[selo]
WASHINGTON, EUA, 4 Jun 2009 (AFP) - O Fundo Monetário Internacional anunciou nesta quinta-feira que havia adiantado em dois anos a revisão do sistema de votação dos países membros em seu conselho de administração.

Em seu "programa de trabalho" semestral divulgado nesta quinta-feira, a instituição estabeleceu como missão o início "dos trabalhos da décima quarta revisão geral das cotas para avaliar o aumento global adequado dessas cotas e para voltar a relacionar as cotas dos membros ao seu peso na economia mundial".

Essa revisão deverá "ser concluída até janeiro de 2011, dois anos antes do calendário habitual", que prevê uma revisão a cada cinco anos, acrescentou o FMI.

"Estou firmemente convencido de que reformar o modo de administração do FMI é crucial, não só para a sua legitimidade, como para poder se manter na vanguarda, de maneira mais eficaz, em reação aos acontecimentos mundiais inesperados, como a crise atual", comentou o diretor geral do FMI, Dominique Strauss-Khan, citado em um comunicado.

A questão das cotas, a parte de capital dos 185 Estados membros (186 em breve com a chegada de Kosovo) e os direitos de voto que são atribuídos a eles, é um debate recorrente no FMI, já que sua evolução registra um forte atraso em relação às mudanças da economia.

Atualmente, em relação aos países emergentes, a Europa domina o processo de decisão em Washington, refletindo a economia mundial depois da Segunda Guerra Mundial (1940-45). Como exemplo, a Bélgica (2,1% dos direitos de voto), tem um peso maior que o do Brasil (1,4%); e a França (4,9%) pesa mais do que a China (3,7%).

O FMI realizou sua última reforma sobre a questão em abril de 2008, que ainda não entrou em vigor à espera da ratificação por parte dos parlamentos dos países membros.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host