! Chávez substituirá veículos colombianos por brasileiros e argentinos - 05/08/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

05/08/2009 - 21h15

Chávez substituirá veículos colombianos por brasileiros e argentinos

CARACAS, Venezuela, 5 Ago 2009 (AFP) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ordenou nesta quarta-feira a suspensão da importação de 10.000 veículos produzidos na Colômbia, após ter decidido "congelar" as relações com este país, dando início a um processo de substitu-lo por outros vizinhos em sua lista de fornecedores internacionais.

"Zero. Não vamos trazer nenhum veículo da Colômbia", disse Chávez.

"Estes 10.000 veículos da Colômbia não serão trazidos, e eu lamento muito pelos trabalhadores da Colômbia", acrescentou.

O presidente venezuelano indicou que passará a importar veículos do Brasil e da Argentina.

Em abril deste ano, em uma reunião dos presidentes Chávez e Álvaro Uribe, a Venezuela se comprometeu a outorgar licenças de importação para a compra de 10.000 veículos produzidos pela indústria colombiana.

Nos últimos dois anos, a Colômbia viu suas exportações de veículos para a Venezuela caírem de 45.000 unidades, em 2007, para apenas 15.000, em 2008.

Chávez criticou o fato dos automóveis importados da Colômbia chegarem ao mercado venezuelano com preços que duplicam seu custo real.

O presidente falou também sobre as demais importações, boa parte delas alimentos, que seu país compra da Colômbia e que em 2008 equivaleram a 6 bilhões de dólares.

"Vamos substituir todas essas importações. É uma responsablidade, porque a qualquer momento vêm os ianques e dizem: 'não mandem mais carna para Chávez, não mandem mais leite para os venezuelanos'. Porque aí mandam os ianques, e não a Colômbia, nem Uribe", afirmou Chávez.

"Vamos aumentar as compras de alimentos da Argentina", disse, enfatizando que a partir de agora buscará negócios com "governos aliados de verdade, amigos, não (com aqueles que têm) punhais escondidos".

A Venezuela retirou seu embaixador de Bogotá na semana passada, e decidiu "congelar" as relações entre os dois países, depois que a Colômbia anunciou ter apreendido armas suecas de propriedade das Forças Armadas venezuelanas em um acampamento da guerrilha das Farc.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host