UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

07/09/2009 - 09h35

Londres: milhões são afetados por greve do metrô

LONDRES, 7 Set 2010 (AFP) -Milhões de londrinos foram afetados nesta terça-feira por uma greve de 24 horas dos funcionários do metrô, que provocou problemas em toda a rede, incluindo o fechamento de estações e linhas.

Os passageiros perderam horas em longas filas para pegar ônibus e barcos, enquanto enormes engarrafamentos se formavam pelas ruas. Muitos preferiram andar a pé ou de bicicleta para evitar o caos.

A greve começou às 17H00 de segunda-feira (16H00 GMT), quando milhares de funcionários cruzaram os braços para protestar contra um plano da entidade municipal que administra o transporte público londrino, a Transport for London (TFL), que pretende suprimir 800 postos de trabalho nas estações da rede, principalmente nas bilheterias.

No começo da tarde a TFL indicava em seu site que apenas uma das 11 linhas da rede estava totalmente parada, e que quase 40% dos trens estava em funcionamento, admitindo que algumas estações permanecem fechadas e que oito outras linhas estão parcialmente suspensas.

De acordo com o sindicato Rail, Maritime and Transport Workers (RMT), 11.000 funcionários participam da paralisação.

A greve deve terminar no final do dia, mas a extensão dos problemas pode se prolongar até quarta-feira, até que os serviços sejam retomados.

De acordo com a Câmara de Comércio e Indústria de Londres, o custo de cada dia de greve para a cidade pode chegar a 48 milhões de libras (74 milhões de dólares).

Segundo dados da TFL, 3,5 milhões de pessoas usam o metrô diariamente.

Se a disputa entre as partes não se resolver, os funcionários do metrô planejam organizar outras duas paralisações de 24 horas nos dias 2 e 28 de novembro.
Hospedagem: UOL Host