! Obama diz que EUA estão no caminho da recuperação econômica - 07/09/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

07/09/2009 - 16h09

Obama diz que EUA estão no caminho da recuperação econômica

WASHINGTON, EUA, 7 Set 2009 (AFP) - Os Estados Unidos estão "no caminho da recuperação" econômica, afirmou o presidente Barack Obama durante um discurso pronunciado nesta segunda-feira em Cincinnati (Ohio, norte dos EUA) por ocasião do feriado do Dia do Trabalho.

"Estamos indo na direção certa. Estamos no caminho da recuperação. Não deixem ninguém lhes dizer o contrário", declarou Obama em discurso a sindicalistas reunidos para um "piquenique do Dia do Trabalho".

O presidente se referia aos últimos números do emprego nos Estados Unidos, publciados na sexta-feira e que mostraram uma desaceleração mais importante do que o previsto na destruição dos postos de trabalho em agosto. Já o desemprego aumentou muito mais do que o esperado, ficando em 9,7%.

"Ainda temos um longo caminho pela frente. Não vamos relaxar agora", garantiu.

Além disso, o presidente reafirmou sua determinação em levar adiante a reforma do sistema de saúde.

"Vamos construir uma América onde a reforma da saúde traz mais estabilidade e segurança para cada americano", declarou.

"Vamos reformar o sistema para os que têm cobertura e também para os que não têm. Darei mais detalhes sobre este assunto amanhã à noite", acrescentou, referindo-se ao discurso sobre esta reforma que deve pronunciar na noite de quarta-feira no Congresso.

"O debate é importante, mas todo debate tem que ter um fim", avisou, dando a entender que insistirá em seu discurso de amanhã sobre a necessidade de chegar rapidamente a um consenso sobre a reforma.

A ideia da criação de um seguro saúde público para concorrer com os seguros privados foi rejeitada pelos republicanos e por parte dos democratas moderados do Congresso.

"Nunca estivemos tão perto" do objetivo, frisou o presidente. "Nunca tivemos um consenso tão amplo sobre a importância desta reforma", acrescentou.

Obama criticou os detratores da reforma dizendo que "os grupos de pressão fazem o que costumam fazer, que é tentar assustar as pessoas". "A resposta deles é não fazer nada", disparou, denunciando "as seguradoras que lucram estabelecendo uma discriminação entre as pessoas doentes".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host