! Petróleo se recupera e fecha acima dos 70 dólares em NY e Londres - 22/09/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

22/09/2009 - 17h51

Petróleo se recupera e fecha acima dos 70 dólares em NY e Londres

NOVA YORK, EUA, 22 Set 2009 (AFP) - Os preços do petróleo se recuperaram nesta terça-feira em Nova York e Londres, encerrando acima dos 70 dólares, em um mercado impulsionado pela queda do dólar e na véspera da divulgação de um novo relatório sobre os estoques americano.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em outubro terminou a 71,55 dólares, em alta de 1,84 dólar.

Em Londres, o barril de Brent do mar do Norte para entrega em novembro ganhou 1,67 dólares, fechando a 70,36 dólares.

"O dólar caiu outra vez", destacou Phil Flynn, da PFG Best Research, referindo-se à moeda americana, que é negociada no nível mais baixo em um ano, a 1,48 dólare por euro.

A desvalorização do dólar desta terça-feira permitiu que o petróleo encerrasse uma sequência de três sessões em queda.

A queda da moeda americana incentivou os investidores a comprar petróleo, cujos preços se tornaram mais atrativos para quem negocia em outras divisas.

Por outro lado, o mercado se beneficiou com os bons dados sobre importações da China, segundo Phil Flynn. "A debilidade do dólar estimulou a China a importar mais petróleo do que precisava", indicou o analista.

O mercado terá dois puntos de referência na quarta-feira, um deles o fim da reunión do Federal Reserve americano.

Para Phil Flynn, a desvalorização da moeda americana deve ser considerada como uma "ameaça" pelo Comitê de Política Monetária do Fed, porque "aumentará os preços das matérias-primas e pode ameaçar a recuperação econômica".

O segundo fator será a publicação dos dados semanais das reservas de petróleo dos Estados Unidos. Após duas espectaculares quedas consecutivas, os estoques de cru devem continuar caindo, de acordo com analistas entrevistados pela agência Dow Jones Newswires.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host