! Polícia dispersa manifestação com bombas de gás lacrimogêneo em Pittsburgh - 24/09/2009 - AFP - Economia
UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

24/09/2009 - 17h24

Polícia dispersa manifestação com bombas de gás lacrimogêneo em Pittsburgh

PITTSBURGH, EUA, 24 Set 2009 (AFP) - A Polícia de Pittsburgh lançou bombas de gás lacrimogêneo nesta quinta-feira contra uma manifestação não autorizada que tentava chegar à frente da sede da cúpula do G20.

Agitando bandeiras vermelhas e pretas e exibindo cartazes nos quais denunciavam "a cobiça do capitalismo", cerca de mil jovens se reuniram em calma no Arsenal Park, a dois quilômetros do centro de conferências onde será realizada a cúpula do G20.

Forças policiais, em bicicletas e em micro-ônibus, acompanharam a reunião sem agir até que os manifestantes decidiram marchar até a sede da cúpula.

O protesto, que foi organizado sem autorização municipal, foi organizado pelo grupo de inspiração anarquista "Pittsburgh G20 Resistance Project" (PGRP).

"Nosso objetivo não é sermos violentos, mas o G20 é uma instituição violenta, antidemocrática, que toma decisões a portas fechadas", havia declarado mais cedo Noah Williams, porta-voz do PGRP.

"O que temos é uma reação exagerada das autoridades que poderá desencadear uma reação exagerada dos jovens contestadores. É uma mistura tóxica", disse Michael Healey, um advogado que defende os opositores do G20.

Com vidraças protegidas, escolas e lojas fechadas: o centro da cidade de Pittsburgh recebeu os manifestantes em alerta máximo.

Várias organizações ambientalistas (Greenpeace, Three Rivers Climate Convergence, Avaaz.org), pacifistas (Liga Internacional das Mulheres pela Paz e pela Liberdade, Code Pink) e antiglobalização pediram à Prefeitura e à justiça permissões para realizarem manifestações. Mas o PGRP se negou a fazê-lo.

Na véspera da cúpula, a Polícia deteve 14 militantes do Greenpeace que tinham exibido imensos cartazes em pontes pedindo medidas contra o aquecimento global.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host