UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/10/2009 - 16h46

Wall Street parece ter superado pânico causado por quebra do Lehman Brothers

NOVA YORK, EUA, 14 Out 2009 (AFP) - Com um Dow Jones que superou a barreira dos 10.000 pontos, a Bolsa de Nova York não está longe de ter superado o pânico provocado pela quebra do Lehman Brothers, apesar de ser difícil voltar aos níveis anteriores à recessão, devido à incerteza econômica.

O índice Dow Jones Industrial Average (DJIA) dos 30 principais valores cotados na Bolsa de Nova York ultrapassou nesta quarta-feira os 10.000 pontos pela primeira vez desde 7 de outubro de 2008.

"10.000 é uma barreira psicológica importante", assegura Sam Stovall, da agência de avaliação financeira Standard and Poor's. "A impressão é a de que a economia se reativa".

O índice de referência de Wall Street é amplamente acompanhado pelos americanos que, com frequência, têm suas poupanças ou planos de aposentadoria investidos no mercado.

Há até quem se recorda de uma história simbolizando o apego popular a um índice mais que centenário: em 1999 saiu às ruas um boné com o slogan "Dow 10.000" para celebrar o indicador que havia ultrapassado essa barreira pela primeira vez na história.

O Dow Jones caiu abaixo dos 10.000 pontos no dia 6 de outubro de 2008, três semanas depois da quebra do banco de investimentos Lehman Brothers.

Sua recuperação, no entanto, está sendo considerada tão espetacular quanto sua queda; conseguiu recobrar mais de 50% de seu valor desde o começo de março, quando registrou o nível mais baixo em 12 anos.

A maioria dos economistas considera que o governo americano anunciará o final da recessão no dia 29 de outubro, publicando uma cifra do PIB em alta no terceiro trimestre.

Ao mesmo tempo, empresas americanas, que deixaram milhares de pessoas desempregadas e reduziram drasticamente seus gastos, começaram a publicar resultados trimestrais melhores do que temiam os analistas.

Mas a recuperação ainda é tímida e o desemprego poderá superar os 10% nos próximos meses nos Estados Unidos. Nesse caso seria mais difícil ao Dow Jones alcançar seu nível recorde de mais de 14.000 pontos.

A incerteza pesa sobre os mercados, assinala o analista Al Goldman, da Wells Fargo Advisors, que cita "um dólar fraco, um mercado de emprego muito débil, perspectivas econômicas incertas para 2010 e a situação no Afeganistão".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host