UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

05/11/2009 - 15h09

Sotheby's consegue preços recorde em leilão e espanta crise

NOVA YORK, EUA, 5 Nov 2009 (AFP) - Obras de vários artistas quebraram recordes de venda na noite de quarta-feira no leilão de arte moderna e impressionista da Sotheby's, em Nova York, que arrecadou 181 milhões de dólares, valor muito acima do esperado.

Entre as obras de maior destaque estão "Young Arab", do artista holandês Kees Van Dongen, que mudou de mãos por 13,8 milhões de dólares, quantia bastante superior ao recorde de 11,1 milhões de dólares para o artista.

"Barques au port de Collioure", do francês Andre Derain, pintada por volta de 1905, foi vendido por 14 milhões de dólares, superando amplamente o recorde anterior do artista, de 6,1 milhões de dólares.

Embora não tenha batido nenhum recordem uma das maiores estrelas do leilão foi "L'homme qui chavire", escultura de Alberto Giacometti cujo preço foi estimado entre 8 e 12 milhões de dólares e que acabou vendida por 19,34 milhões. O recorde para uma peça do artista italiano em um leilão é de 27,4 milhões de dólares.

Dos 66 lotes, 85% foram arrematados.

"É um estímulo para o mercado. É um voto de confiança", indicou Simon Shaw, diretor do departamento de impressionismo da Sotheby's.

Na terça-feira, a venda de arte moderna e impressionista da concorrente Christie's arrecadou pouco menos de 66 milhões de dólares, abaixo do esperado, em uma venda apagada.

Chamou a atenção a falta de ofertas por um Picasso de 1943, "Tete de femme", de valor estimado entre 7 e 10 milhões de dólares.

Os preços dos leilões despencou em 2008, quando a crise nos mercados financeiros e a recessão atingiram fortemente o mercado de arte.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host