UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/11/2009 - 11h34

China volta a defender controle da taxa de câmbio do yuan

PEQUIM, 11 Nov 2010 (AFP) -A China, acusada de manter a cotação de sua moeda artificialmente baixa, voltou a insistir nesta quinta-feira que este controle é feito de maneira "responsável", prometendo que aumentará de maneira gradual a flexibilidade da taxa de câmbio do yuan.

"Vamos melhorar o mecanismo da taxa de câmbio controlada, deixando o mercado desempenhar um papel maior, e aumentar a flexibilidade da taxa de câmbio do yuan a fim de mantê-lo em uma via equilibrada", declarou Hong Lei, porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores.

Hong deu estas declarações à margem da cúpula dos dirigentes do G20, que teve início nesta quinta-feira em Seul.

As pressões sobre a China vêm aumentando nos últimos meses, principalmente por parte de seus parceiros comerciais, que exigem a liberação da cotação de sua moeda.

Países como os Estados Unidos consideram que esta situação cria uma vantagem injusta para os produtos chineses no mercado global.

As autoridades chinesas, no entanto, rejeitam categoricamente a possibilidade de uma reavaliação brusca do yuan, afirmando que a atitude colocaria em risco suas indústrias exportadoras e milhões de postos de trabalho.
Hospedagem: UOL Host