UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/11/2009 - 09h42

Economia japonesa registra maior crescimento desde 2007

TÓQUIO, Japão, 16 Nov 2009 (AFP) - A economia do Japão registrou, no terceiro trimestre de 2009, o maior crescimento desde 2007, confirmando o fim da recessão mais longa e profunda desde 1945, segundo estatísticas publicadas nesta segunda-feira.

O PIB (Produto Interno Bruto) do Japão aumentou 1,2% no terceiro trimestre deste ano em relação ao trimestre anterior e 4,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, anunciou nesta segunda-feira o governo.

Estes dados são os melhores desde o trimestre de janeiro a março de 2007 (1,4% em relação ao trimestre anterior) e foram muito melhores do que as previsões dos analistas, para quem o aumento em termos anuais seria de menos de 3%.

A alta do PIB, a maior em 30 meses, foi muito superior ao esperado. Os economistas haviam previsto uma alta média de 0,6% na comparação com o segundo trimestre, segundo uma pesquisa realizada pela agência Dow Jones Newswires.

A segunda economia mundial registrou desta forma o segundo trimestre consecutivo de crescimento, após ter sofrido durante um ano a recessão mais profunda desde o final da Segunda Guerra Mundial.

No segundo trimestre de 2009, o PIB japonês aumentou 0,7%, segundo dados revisados também nesta segunda-feira pelas autoridades.

Os dados constituem uma boa surpresa, considerou Naoki Murakami, economista da Monex Securities. "Não há dúvida de que a economia japonesa está se reativando graças às exportações", afirmou.

O especialista, no entanto, advertiu que, depois do forte crescimento registrado no terceiro trimestre, existe o risco de paralisação temporária no quarto trimestre.

Entre julho e setembro as exportações líquidas (sem as importações) aumentaram 3,4% em relação ao trimestre anterior, estimuladas pelos planos de reativação adotados por inúmeros governos estrangeiros, que provocaram um aumento da demanda por veículos japoneses.

Neste setor, os especialistas destacaram a influência que o esvaziamento dos estoques das empresas teve no elevado crescimento registrado.

Apoiado pelas medidas de reativação no Japão, que encostaram em 5% do PIB, o consumo das famílias aumentou 0,7% e o investimento de capital, 1,6%, destacou o escritório do primeiro-ministro em um comunicado.

Outro fator positivo foram as reservas das empresas, que diminuíram 0,7%.

Ao contrário, o investimento público recuou 1,2% e o investimento imobiliário do setor privado caiu 7,7%.

As estatísticas publicadas nesta segunda-feira indicam ainda que o Japão continua sendo a segunda economia mundial à frente da China que, segundo previsões, deve roubar esta posição em 2010 ou em 2011.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host