UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/11/2009 - 14h27

Déficit mundial de cobre é de 32.000 toneladas entre janeiro e agosto

LONDRES, Reino Unido, 24 Nov 2009 (AFP) - O mercado do cobre registrou um déficit de produção de 32.000 toneladas nos primeiros oito meses de 2009, anunciou esta semana o Grupo Internacional de Estudos sobre o Cobre (GIEC), quando os preços acabam de superar o patamar dos 7.000 dólares a tonelada.

Entre janeiro e agosto deste ano, o mercado do cobre refinado apresentou um déficit de produção de quase 32.000 toneladas, mas um excedente de 160.000 toneladas em dados corrigidos por variações sazonais, informou o GIEC em seu boletim de novembro publicado na noite de segunda-feira.

No mesmo período de 2008, foi registrado um déficit de 117.000 toneladas e um excedente de 72.000 toneladas em dados corrigidos por variações sazonais.

"Somente em agosto, uma queda do consumo aparente de cobre na China, baseada em uma redução das importações de cobre refinado, e um aumento do consumo na União Europeia durante as férias de verão geraram um excedente de 150.000 toneladas de cobre", destacou o Instituto.

O consumo de cobre refinado caiu 3% entre janeiro e agosto de 2009 na comparação com o mesmo período de 2008, quando um aumento de 45% do consumo aparente da China não bastou para compensar uma redução de 19% no resto do mundo, acrescentou o organismo.

A produção de minério, em contrapartida, aumentou 3% entre janeiro e agosto, em relação ao mesmo período de 2008, essencialmente graças à Indonésia, cuja produção subiu 304.000 toneladas.

A taxa de utilização das minas aumentou levemente, para 79%, um pouco acima dia média dos sete últimos meses, mas continua sendo inferior à média de 83% nos cinco últimos anos.

A produção mundial de cobre fino diminuiu 0,8% entre janeiro e agosto comparado com o mesmo período de 2008.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host