UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/11/2009 - 07h39

Calderón admite que México foi o mais afetado por crise e queda do petróleo

MÉXICO, México, 25 Nov 2009 (AFP) - O México foi o país mais afetado pela crise econômica pelos estreitos laços comerciais com os Estados Unidos e pela queda da produção de petróleo, assim como da cotação, admitiu o presidente Felipe Calderón.

"O México foi o mais afetado pela crise ou um dos mais afetados por uma razão muito poderosa: porque é o país do mundo que mais depende dos Estados Unidos, onde explodiu a crise econômica internacional", afirmou Calderón em uma entrevista ao canal Televisa.

Calderón lembrou que quase 80% das exportações mexicanas têm como destino os Estados Unidos e que, além disso, um percentual similar dos produtos que o país compra no mercado mundial são produzidos pelo vizinho do norte.

"Se a crise explode nos Estados Unidos, evidentemente esta foi a primeira economia que afetou. Foi um tremor e os nós estávamos perto do epicentro", completou o presidente mexicano, para quem a atual crise mundial é ainda mais grave que a de 1994, que ficou conhecida como "efeito tequila".

México, com uma forte dependência do petróleo, também viu uma forte queda do faturamento com a redução da produção do combustível, assim como com a baixa das cotações.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host