UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/11/2009 - 14h14

HSBC é o banco estrangeiro mais afetado em Dubai, diz associação

PARIS, França, 26 Nov 2009 (AFP) - O banco britânico HSBC é o estabelecimento estrangeiro mais exposto à dívida de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, com 11,3 bilhões de euros de empréstimos no fim de 2008, segundo dados disponíveis no site da Associação dos Bancos nos Emirados (EBA).

O Credit Suisse calculou em 13 bilhões de euros a exposição dos bancos europeus à dívida de Dubai e das sociedades a eles associadas (principalmente a empresa de investimentos Dubai World e a companhia imobiliária Nakheel), segundo um estudo publicado quinta-feira após o pedido de moratória feito quarta-feira pelo emirado. 


O HSBC, que está na região há muitos anos, não quis comentar seu prejuízo. Um porta-voz indicou, no entanto, um "sentimento geral da falta de clareza neste caso".

O segundo banco mais presente nos Emirados é o Standard Chartered, um outro banco britânico, cujos empréstimos concedidos chegam a 5,1 bilhões de euros, no fim de 2008, segundo a EBA. Em seguida, vem o britânico Barclays, com 2,3 bilhões de euros em empréstimos.

O primeiro banco francês atingido é BNP Paribas, cujos empréstimos nos Emirados Árabes Unidos chegaram a 1,1 bilhão de euros no fim de 2008.

Os Emirados se apoiam em um setor bancário muito desenvolvido e os quatro estabelecimentos que emprestam na região são todos locais.

Entre eles, o Emirates NBD (National bank of Dubai) é de longe o banco mais envolvido, com 34,3 bilhões de euros de empréstimos no fim de 2008, segundo a EBA.

O NBD faz parte de quatro bancos de Dubai colocados sob vigilância negativa quinta-feira pela agência Standard and Poor's, o que significa que pretende reduzir sua nota.

A agência justificou sua decisão pela exposição importante destes bancos no Dubai World e em sua filial imobiliária Nakheel, e está preocupada com o risco que uma moratória pode ter sobre essas instituições.

 

 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host