UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/01/2010 - 18h16

Venezuela: autoridades fecham supermercado por reajustar preços

CARACAS, 11 Jan 2010 (AFP) - O governo da Venezuela fechou nesta segunda-feira, por 24 horas, um hipermercado de Caracas do grupo franco-colombiano Exito, por "irregularidades" nos preços dos produtos após o anúncio da maxidesvalorização do bolívar.

A medida, aplicada pelos organismos de defesa do consumidor (Indepabis) e de arrecadação tributária (Seniat), foi executada pela Guarda Nacional, que ocupou as instalações do hipermercado, comprovou a AFP no local.

A rede colombiana 'Exito', cujo maior acionista é o grupo francês Casino, tem grandes supermercados em várias cidades da Venezuela, onde vende desde alimentos básicos até eletrodomésticos.

O presidente Hugo Chávez anunciou na sexta-feira passada uma maxidesvalorização da moeda local, que era mantida a 2,15 dólares desde 2005.

A partir de agora, o bolívar vale 2,60 para produtos de primeira necessidade, remessas ao exterior e importações do setor público, e 4,30 para os demais produtos.

Prevendo um aumento imediato dos preços após a medida, milhares de venezuelanos correram ao comércio para comprar eletrodomésticos importados.

Chávez afirma que não há motivos para um aumento de preços e ameaça "tomar" os negócios dos comerciantes que apliquem preços abusivos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host