UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/01/2010 - 07h01

Venezuela fecha 619 lojas por "especulação"

O governo da Venezuela fechou temporariamente 619 estabelecimentos comerciais por elevação dos preços de diversos produtos e "incorrer na especulação", após a desvalorização da moeda local, informou a agência oficial ABN.

A diretora nacional do Instituto para a Defesa das Pessoas no Acesso aos Bens e Serviços, Valetina Querales, informou que quase 1.000 estabelecimentos firam fiscalizados nesta semana. As lojas sancionadas permanecerão fechados até o restabelecimento dos preços anteriores à desvalorização, segundo o governo.

Os estabelecimentos também foram multados.

"Muitos comerciantes aumentaram em até 80% os preços", destacou Valentina.

O governo de Hugo Chávez fechou na segunda-feira os primeiros 70 estabelecimentos comerciais, incluindo um hipermercado em Caracas do grupo Exito, de capital colombiano e francês.

Na sexta-feira passada o governo anunciou a desvalorização da moeda local, o bolívar, que tinha cotação fixa de 2,15 por dólar desde 2005.

A Venezuela tem agora duas cotações oficiais do dólar: 2,60 para produtos de primeira necessidade, remessas e importações do setor público; e 4,30 para os demais produtos e a venda dos dólares obtidos com o petróleo.

Após o anúncio, os venezuelanos correram às lojas para comprar eletrodomésticos importados e outros bens, prevendo uma alta dos preços.

Mas Chávez afirmou que não há justificativa para aumentar os preços e ameaçou "recuperar" as lojas dos comerciantes que elevassem os mesmos.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host