UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

10/02/2010 - 11h47

Após Toyota, Honda anuncia grande recall por causa de airbag

A segunda maior montadora do Japão, Honda, anunciou nesta quarta-feira o recall de mais de 437.000 automóveis em todo o mundo por problemas no airbag, enquanto a rival Toyota continua em crise com com as falhas técnicas que a obrigaram a convocar o recall de milhõos de veículos.

O problema da Honda afeta principalmente os veículos na América do Norte, em especial os modelos Civic e Accord produzidos em 2001 e 2002.

"Quando o airbag se infla no caso de acidente, existe a possibilidade de que o aumento brutal da pressão interna do inflador provoque uma ruptura de seu envoltório e provoque uma dispersão de fragmentos do airbag, com o consequente risco de ferimentos para os ocupantes do veículo", explica a Honda em um comunicado.

As autoridades americanas registraram vários acidentes, pelo menos um fatal, em consequência da falha.

Os carros afetados pela medida chegam a 378.758 nos Estados Unidos, 41.685 nos Canadá e os demais em outras partes do mundo, incluindo o Japão (4.042).

Os modelos afetados são Accord, Civic, TL, CR-V e Odyssey nos Estados Unidos e Canadá, Pilot e CL apenas nos Estados Unidos e Inspire, Saber e Lagreat no Japão.

Segundo a Honda, 514.355 carros passaram pelas oficinas no mundo entre novembro de 2008 e julho de 2009 por este problema.

No total, a Honda terá que revisar 952.118 veículos desde 2008 por este problema no airbag.

Esta é a segunda vez em duas semanas que a Honda anuncia um recall.

No final de janeiro, a segunda maior montadora japonesa convocou os donoss de 646.000 modelos Fit/Jazz e City no mundo por por um risco de incêndio no sistema de abertura elétrica dos vidros.

Os problemas técnicos da Honda acontecem no momento que a maior montadora japonesa, a Toyota, passa por uma série de problemas, principalmente nos pedais de freio ou aceleração de vários modelos.

A Toyota teve que convocar o recall de mais 8,67 milhões de veículos no mundo nos últimos meses, incluindo 437.000 carros híbridos.

O presidente da Toyota, Akio Toyoda, deseja comparecer ao Congresso dos Estados Unidos para falar sobre os problemas técnicos da montadora, que provocaram um recall de milhões de veículos, anunciou o ministro japonês dos Transportes.

"O presidente Toyoda me disse ontem que gostaria de viajar aos Estados Unidos, eventualmente na próxima semana, para dar uma explicação clara a todas as pessoas afetadas pelo recall", disse o ministro Seiji Maehara ao receber o embaixador dos Estados Unidos, John Roos.

"Acredito que dará uma explicação ao Congresso", acrescentou.

Uma comissão do Congresso deve celebrar uma audiência em 24 de fevereiro sobre os problemas nos pedais dos carros da Toyota.

A Administração Nacional de Segurança do Trânsito (NHTSA) dos Estados Unidos anunciou que examina novas denúncias vinculadas, desta vez, ao sistema de direção dos modelos Corolla de Toyota.

As autoridades japonesas e os analistas temem que os problemas reiterados prejudiquem toda a indústria de carros nipônica.

"As falhas técnicas poderiam minar a confiança, construída há anos, das tecnologias japonesas em seu conjunto", afirma o analista do setor automotivo Tatsuya Mizuno, da Mizuno Credit Advisory.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host