UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

04/03/2010 - 18h49

Petróleo cai em NY e Londres com alta do dólar

Os preços do petróleo fecharam em baixa, nesta quinta-feira, em Londres e Nova York, pressionados pelo fortalecimento da moeda americana.

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em abril fechou a 80,21 dólares, em baixa de 66 centavos com relação à quarta-feira.

No InterContinentalExchange de Londres, o barril de Brent do Mar do Norte com o mesmo vencimento recuou 71 centavos, fechando a 78,54 dólares.

"O dólar estava muito forte hoje", destacou Ellis Eckland, analista independente.

A moeda americana recuperou quase 1% frente ao euro, afetado por temores persistentes sobre a Grécia e a solidez da recuperação econômica, alimentados por indicadores decepcionantes nos Estados Unidos.

As promessas de venda de residências nos Estados Unidos caíram 7,6% em janeiro, enquanto as ordens de compra industriais subiram menos que o previsto, dados que inquietam o mercado com relação à demanda de petróleo.

Por outro lado, alguns analistas fizeram eco a prognósticos pessimistas do mercado sobre os números mensais de emprego, que serão publicados na sexta-feira, e que os investidores temem que sejam menos positivos que o previsto.

"Se o emprego melhorar, o mercado interpretará com um potencial de maior demanda de gasolina e diesel. Neste país, três quartos da demanda de combustível se destinam aos trajetos para o trabalho", lembrou Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

O mercado de petróleo também foi afetado pelo mercado de gás natural. Os preços deste combustível caíram aos menores níveis em três meses, depois de uma queda menor que o esperado dos estoques.

O barril de WTI perdeu cerca da metade dos ganhos obtidos na quarta-feira, quando terminou no mais alto nível de fechamento desde 11 de janeiro, após a publicação do informe semanal de reservas de petróleo nos Estados Unidos.

Esta baixa "não é desproporcional com relação ao contexto econômico", concluiu Eckland.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host