UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/03/2010 - 06h32

China não quer politização da taxa de câmbio

A China criticou nesta sexta-feira o que chamou de politização a respeito da questão do valor do yuan, após um pedido do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por uma taxa de câmbio "mais de acordo com o mercado".

"Não concordamos com a politização da questão da taxa de câmbio do yuan", declarou o vice-presidente do Banco Central da China, Su Ning, à margem da reunião anual plenária do Parlamento.

"Também não aceitamos o fato de que um país deseje ver os próprios problemas solucionados por outro. Pensamos que a questão da taxa de câmbio não ajudará a diminuir ou aumentar nossos excedentes e déficits comerciais", completou.

Os sócios comerciais da China, começando pelos Estados Unidos, pressionam por uma valorização do yuan, pois consideram o valor da moeda chinesa artificialmente baixo, o que dá vantagem competitiva a Pequim.

O gigante asiático se tornou o maior exportador mundial, apesar da crise.

A China defende a "estabilidade" da moeda, levando em consideração as incertezas que persistem sobre a recuperação econômica mundial. O país já denunciou várias vezes a "politização" do tema.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host