UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/03/2010 - 18h42

Wall Street fecha em baixa após oito altas consecutivas

A Bolsa de Nova York fechou em baixa nesta sexta-feira, afetada principalmente pelo setor de matéria-prima, depois de alcançar na quinta-feira seu nível mais alto em um ano e meio. O Dow Jones perdeu 0,34% e o Nasdaq, 0,71%.

Segundo dados de fechamento, o Dow Jones Industrial Avarage perdeu 37,19 pontos, a 10.741,98 unidades. O mais importante índice de Wall Street interrompe assim uma série de oito sessões consecutivas de alta, que o levaram a seu maior nível desde outubro de 2008.

O Nasdaq, formado especialmente por empresas do setor tecnológico, caiu 16,87 pontos, para 2.374,41, e o índice ampliado Standard & Poor's 500 teve queda de 0,51% (5,93 pontos), para 1.159,90.

"Depois de uma série bastante impressionante de aumentos, chegamos ao fim de semana com diversas inquietações: o que acontecerá com o projeto de reforma do sistema de saúde americano, o que acontecerá com a Grécia", disse Craig Peckham, da corretora Jefferies. "Isso motiva a realização de lucros".

Segundo o analista, a praça nova-iorquina também foi surpreendida com a decisão do banco central da Índia - país que é um dos motores da economia mundial - de subir as taxas de juros. Os investidores temem uma desaceleração do crescimento daquele país, o que pesaria sobre seus setores mais sensíveis - indústria e tecnologia - e sobre os preços das matérias-primas mundiais, afetando os setores de energia e mineração.

Apesar da ausência de indicadores econômicos no dia, a sessão foi animada, com alto volume de operações, devido ao vencimento de diversos tipos de opções. Esses produtos financeiros dão ao investidor o direito (e não a obrigação) de comprar ou vender a um preço fechado com antecedência, antes de determinado prazo.

"O vencimento das opções provoca vendas, mas continuamos com a tendência de alta", afirmou Mace Blicksilver, da Marblehead Asset Management.

O mercado obrigatório caiu. O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos subiu para 3,687%, contra 3,672% na noite de quinta-feira, e os títulos de 30 anos foram para 4,579%, contra 4,572%. O rendimento das obrigações evolui no sentido oposto a seus preços.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host