UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/04/2010 - 13h36

Grupo Cairns realiza reunião ministerial no Uruguai com atenções voltadas para Doha

O Grupo Cairns (GC), que reúne os países que geram 25% das exportações agrícolas mundiais, realizará uma reunião ministerial em Punta del Este nos dias 19 e 20 de abril, na qual a busca de caminhos para desbloquear a Rodada de Doha será o tema prioritário.

A 35ª Reunião Ministerial do grupo terá como objetivo analisar "de forma conjunta uma forma de concluir a Rodada de Doha o mais breve possível", ressalta um comunicado do Ministério das Relações Exteriores uruguaio, referindo-se às negociações para a liberalização do comércio internacional iniciada em Doha em 2001 pela Organização Mundial do Comércio, que foi fechada sem sucesso em 2005.

Para isso, tenta "definir o papel a ser desempenhado pelo Grupo Cairns nestas instâncias de negociação da OMC", acrescenta a chancelaria uruguaia.

O GC exige fortes cortes nas tarifas alfandegárias e a supressão total dos subsídios às exportações agrícolas vigentes nos países desenvolvidos, mas as negociações avançam com dificuldade.

"Sim, realizamos alguns progressos limitados desde 2008, mas é evidente que não é suficiente para chegarmos à reta final, isso levará tempo", admitiu semanas atrás em Genebra o diretor geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, que estará presente nas deliberações no balneário uruguaio, 130 km a leste de Montevidéu.

O presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, pediu há alguns dias um acordo, afirmando que "é inaceitável que as nações ricas adiem os resultados de quase uma década de negociações" sobre produtos agrícolas, cujas exportações são vitais para os países em desenvolvimento e emergentes.

O comissário europeu de Comércio, Karel de Gucht, foi mais explícito, declarando em Bruxelas: "um dos problemas é que não sabemos exatamente o que os Estados Unidos querem. O que está claro é que por enquanto não querem progressos" nas negociações.

O representante comercial adjunto dos Estados Unidos, Michael Punke, terá a oportunidade de esclarecer a posição de Washington, já que participará como convidado especial da reunião do Grupo Cairns, em Punta del Este.

Também são convidados especiais os ministros de Agricultura e Comércio de Japão, China, Índia e Egito, o secretário de Economia do México, os comissários de Comércio e Agricultura da União Europeia e o presidente do Grupo de negociações agrícolas da OMC, David Walker.

Na qualidade de observadores foram convidados também Ucrânia e Vietnã, grandes produtores agrícolas.

O australiano Simon Crean, atual presidente do organismo, copresidirá o encontro de Punta del Este junto com o chanceler uruguaio Luis Almagro, indicaram fontes da chancelaria.

O Grupo Cairns é integrado por Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Filipinas, Guatemala, Indonésia, Malásia, Nova Zelândia, Paquistão, Paraguai, Peru, África do Sul, Tailândia e Uruguai.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host