UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

24/04/2010 - 08h32

Grécia: imprensa resignada com ajuda da UE mas teme condições do FMI

A imprensa da Grécia se mostrava neste sábado resignada de um modo geral com a decisão do governo de recorrer à União Europeia (UE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para tirar o país da grave crise financeira, mas teme as condições que podem ser impostas pelo FMI.

O jornal Ta Nea ressalta que a decisão era "difícil, mas necessária" e que "o recurso ao mecanismo de ajuda da UE e do FMI é a única via de esperança para a Grécia".

"Chegou o momento da sociedade grega assumir sua parte de responsabilidade", completa o jornal, para o qual "a reconstrução não pode ser feita sem o consenso necessário".

O Elefthérotypia estampa na primeira página: "Recurso sem condições". O jornal exige a "verdad, não a propaganda" e critica o fato do primeiro-ministro Giorgos Papandreou não ter citado o FMI quando anunciou a intenção de recorrer ao mecanismo de apoio europeu.

Já o jornal Eleftheros Typos afirma que Papandreou "se rendeu sem condições ao FMI" e que "a Grécia se encontra desde ontem oficialmente na era do FMI".

"O recurso ao mecanismo é o resultado de uma série de erros e de hesitações dol governo", afirma a publicação.

"O perigo de que a economia entre em um túnel de profunda recessão e de desemprego está ainda mais presente", completa.

O jornal oficial do Partido Comunista Grego, Rizospastis, afirma que o governo "leva o povo ao desastre e ao sacrifício sem fim".

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host