UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/05/2010 - 14h08

Bancos europeus detêm 188,6 bilhões de dólares da dívida pública e privada grega

Os bancos europeus começaram a revelar a sua exposição à crise grega, confirmando que estão muito comprometidos com o país e o custo deste envolvimento foi estimado em até 188,6 bilhões de dólares (141,8 bilhões de euros) no final de 2009, de acordo com o Banco de Pagamentos Internacionais.

Este valor reúne todos os títulos, públicos e privados, da dívida grega.

Em nível mundial, a exposição atinge 236,2 bilhões de dólares (177,3 bilhões de euros).

Na Europa, a França é a mais exposta (53 bilhões de euros), seguida de Alemanha (40 a 45 bilhões), Grã-Bretanha (11,28 bilhões) e Holanda (8,95 bilhões).

Estes são os bancos mais expostos, por país. As cifras são relativas à exposição à dívida grega (obrigações de Estado):

FRANÇA:

--------

A maioria dos valores não está vinculada à dívida do Estado grego, e sim aos empréstimos concedidos a clientes privados.

- Crédit Agricole: 25 bilhões (dos quais 22,7 bilhões em empréstimos por meio de sua filial grega Emporiki)

- BNP Paribas: 5 bilhões em dívida mais 3 bilhões em compromissos comerciais.

- Société Générale: 3 bilhões em dívida e 4 bilhões em empréstimos por meio de sua filial grega Geniki.

- BPCE: 2,1 bilhões, dos quais 1,4 bilhão em dívida.

- Axa (seguradora): 500 milhões.

ALEMANHA:

---------

As cifras apresentadas se situam entre 40 e 45 bilhões de euros, mas só se conhece a identidade dos bancos expostos com pouco mais de 25% desse valor.

- Hypo Real Estate: 7,9 bilhões de euros.

- Commerzbank: 3,1 bilhões de euros.

- Munich Re (seguradora de companhias de seguros): 2,1 bilhões de euros.

- Deutsche Bank: valor "limitado", sem precisões.

GRÃ-BRETANHA

---------------

Não foi feita ainda uma declaração oficial por parte dos bancos, apesar de estarem obrigados a revelar a sua exposição quando as cifras forem "substanciais".

- Barclays: "limitada" (de acordo com o jornal The Independent).

- HSBC: "controlável" (de acordo com o The Independent).

- Lloyds: "insubstancial".

- Royal Bank of Scotland: inferior a um bilhão de libras (1,2 bilhão de euros).

HOLANDA

--------

A associação de bancos holandeses (NVB) indicou que não pode fornecer o valor global da dívida grega em poder de suas instituições financeiras.

- ING: 3 bilhões de euros.

- Rabobank: 300 milhões de euros.

- SNS Reaal: 266 milhões de euros.

- ABN Amro: não indicou um valor.

BÉLGICA

--------

- KBC (banco-seguradora): 1,2 bilhão de euros em obrigações do Estado grego.

- Ageas (seguradora): não forneceu dados detalhados, embora tenha 15,7 bilhões de euros entre Grécia, Itália, Espanha e Portugal.

SUÍÇA

------

- Zurich Financial Services (seguradora): 2 bilhões de euros.

- Swiss Re (seguradora): 335,9 milhões de euros.

- UBS (banco): "mínima".

- Credit Suisse (banco): "pequena"

ITÁLIA

------

A associação bancária italiana não possui dados próprios.

ÁUSTRIA

--------

O ministro das Finanças, Josef Pr¶ll, estimou a exposição dos bancos austríacos em cerca de 5 bilhões de euros. O governador do Banco Central, Ewald Nowotny, situou-a em 4 bilhões.

- Erste Bank, maior banco austríaco: 1 bilhão de euros, dos quais 700 milhões em obrigações do Estado grego.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host