UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/05/2010 - 22h13

Erro teria provocado queda histórica do Dow Jones

A Bolsa de Nova York discutia na noite desta quinta-feira se um erro humano teria amplificado a queda histórica registrada no final do pregão.

Por volta das 15H40 desta quinta-feira, os índices iniciaram uma queda súbita que se prolongou por 15 minutos. Nesse período, o Dow Jones registrou sua maior baixa em pontos na sessão (998,50 unidades), algo inédito em Wall Street, antes de se recuperar parcialmente para fechar em queda de 347,80 pontos (3,20%).

"Está claro que houve um problema, um erro humano ou informático, que provocou o afundamento de níveis técnicos", disse Gregori Volkhine, da Meeschaert New York.

Algunas ações tiveram quedas extraordinárias: 3M perdeu até 15%, Procter & Gamble, 24%, e o grupo de serviços informáticos Accenture passou rapidamente dos 40 dólares para quase zero.

Segundo a CNBC, que cita várias fontes anônimas, um operador do Citigroup teria marcado por erro "um bilhão" no lugar de "um milhão" ao passar uma ordem sobre ações da Procter and Gamble, um dos principais papéis do índice Dow Jones.

O operador passava uma ordem para contratos futuros relacionados ao índice SP 500 e não à Procter & Gamble, disse um jornalista da Fox Business News, Ken Sweet, no Twitter.

Citigroup não confirmou esta informação à AFP. "Até agora não temos qualquer prova de que o Citigroup esteja envolvido em uma transação equivocada", declarou um porta-voz do Banco.

Na rede CNBC, o presidente da operadora NYSE Euronext, Duncan Niederauer, estimou que estes movimentos particulares sobre algumas ações não dependem necessariamente de algum erro.

O fato é que o pânico tomou conta e a NYSE decidiu suspender os negócios com algumas ações durante períodos curtos, de 30 a 90 segundos. Durante este tempo, os computadores das corretoras programados para especular com estes títulos passaram a vendê-los a qualquer preço, provocando quedas espetaculares.

"É a estrutura de mercado que escolhemos nos Estados Unidos". "Devemos aceitar que estas coisas ocorram em períodos de extrema volatilidade".

Os reguladores da Bolsa já anunciaram uma investigação sobre o incidente e prometeram "tomar medidas para proteger os investidores".

A Securities and Exchange Commission (SEC) e a Commodity Futures Trading Commission (CFCT) estão "trabalhando em estreita colaboração com outros reguladores financeiros, assim como com as mesas de negócios, para analisar esta atividade incomum" da Bolsa, destaca uma declaração conjunta.

"Também trabalhamos para tomar medidas adequadas para proteger os investidores" e as conclusões serão divulgadas em tempo, garante a declaração.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host