UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

08/05/2010 - 15h45

Irã ameaça romper relações com companhias de petróleo estrangeiras

O ministro iraniano do Petróleo, Masud Mirkazemi, ameaçou neste sábado romper relações com várias companhias de petróleo ocidentais por demorarem a desenvolver projetos no setor de gás, e substituí-las por empresas nacionais.

"Recentemente, comunicamos a várias companhias estrangeiras que durante anos atrasaram no desenvolvimento de várias fases (do projeto de gás offshore de South Pars, no Golfo), que não negociaremos mais com elas, e que esses projetos serão confiados a empresas iranianas", declarou o ministro, citado pela agência Mehr.

O ministro não indicou uma companhia específica, mas suas declarações parecem apontar para os grupos petroleiros ocidentais presentes no Irã, como o anglo-holandês Shell, o francês Total, o norueguês Statoil e o italiano ENI, que congelaram progressivamente seus novos investimentos nos últimos meses.

Com isso, por exemplo, dois projetos de centros de liquefação de gás desenvolvidos pela Shell e pela Total estão em ponto morto desde 2008.

Segundo especialistas, a interrupção dos investimentos ocidentais no setor de petróleo e gás se devem às fortes pressões contra o programa nuclear iraniano.

A pressão ocidental gerou um embargo financeiro e bancário contra Teerã. Além disso, Estados Unidos e várias potências europeias incitaram suas empresas a se retirarem do Irã, segundo as mesmas fontes.

O Irã é o segundo principal país da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e possui uma das maiores reservas de gás do mundo.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host