UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/06/2010 - 10h09

G8 desbloqueia 5 bilhões de dólares para a saúde materna e infantil

HUNTSVILLE, Canadá, 26 Jun 2010 (AFP) -Líderes das potências industrializadas que formam o G8, reunidos no Canada, anunciaram contribuições de até cinco bilhões de dólares em defesa da saúde materna e infantil nos países em desenvolvimento.

O fundo é batizado de iniciativa Muskoka, nome da região canadense onde está sendo realizada a cúpula do G8.

"O exemplo dado pelos dirigentes do G8, atraiu donativos e contribuições de outras nações (não membros do grupo) e fundações, que entraram com mais 2,3 bilhões de dólares, somando, no total 7,3 bilhões", anunciou à imprensa o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper.

Ele agradeceu os aportes do G8 e também os da Holanda, Nova Zelândia, Coreia do Sul, Espanha, Suíça, Fundação Gates e Fundação das Nações Unidas.

Segundo a Casa Branca, Barack Obama comprometeu-se a contribuir com mais de 1,3 bilhão de dólares na luta contra a mortalidade infantil. Para isso, o presidente pedirá ao Congresso a aprovação em dois anos (2010-2011) da verba destinada à iniciativa de Muskoka.

É preciso que "nos comprometamos em conjunto a garantir que as mulheres nos países em desenvolvimento não sofram mais e não morram por causa da gravidez e do parto", destacou Harper.

Apesar dos avanços dos últimos anos, 8,8 milhões de crianças ainda morrem antes dos cinco anos.

Em relação à saúde materna, o ojetivo é trabalhar com uma redução anual de 5,5% das mortes durante a gravidez para se cumprir as Metas do Milênio, que estabelecem um percentual de 75% de redução, em relação às cifras de 1990.

A iniciativa Muskoka insiste, em particular, na "melhora da saúde de mulheres, bebês e crianças", precisou a Casa Branca.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host