UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

06/08/2010 - 11h55

EUA descartam recessão, apesar de mercado de trabalho ruim

WASHINGTON, 6 Ago 2010 (AFP) -A economia americana não cairá novamente em uma recessão, afirmou nesta sexta-feira Christina Romer, principal assessora econômica do presidente Barack Obama, depois da divulgação de dados do desemprego em julho, com resultados piores que o esperado.

Em entrevista à rede MSNBC e em um comunicado, Christina Romer disse que o setor privado criou postos de trabalho pelo sétimo mês consecutivo, depois que o Departamento do Trabalho anunciou a perda de 131.000 vagas em julho.

"Conseguimos avanços substanciais desde o período no qual eram perdidas 750.000 vagas mensais", disse Romer, admitindo que "provavelmente haja mais obstáculos no caminho, enquanto a economia recupera-se".

Os Estados Unidos perderam 131.000 empregos em julho, mas a taxa de desemprego permaneceu estável, em 9,5%.

O país perdeu empregos pelo segundo mês consecutivo. O relatório do departamento do Trabalho afirma que houve uma perda líquida de 131.000 emprgos, quando a média esperada era de 87.000.

Essas perdas de empregos foram principalmente no setor público, no qual não se renovou o contrato temporário de 143.000 pessoas.

O setor privado criou 71.000 postos de trabalho, indica o informe. Essa cifra equivale a 2,3 vezes o empregos criados no mês anterior, porém menos do que previam os analistas (83.000).

O departamento do Trabalho revisou os dados de junho. Naquele mês, que voltou a registrar perdas líquidas de postos de trabalho depois de cinco meses de criação de emprego, foi muito pior do que o previsto, já que foram perdidos 221.000 empregos, de acordo com a nova estimativa do ministério, ou seja, 77% a mais que as cifras iniciais.

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host